Apam: professores aposentados se reúnem em busca de lazer e voluntariado

Apam: professores aposentados se reúnem em busca de lazer e voluntariado

Ultimamente estamos tão ocupados com nossos compromissos que nem olhamos quem passa do nosso lado. Muitas vezes só enxergamos o que queremos ver e o que é apenas do nosso interesse, sem nos preocuparmos com nada nem com ninguém. Só que em toda relação humana, a coisa mais importante é a conversa, mas as pessoas já não fazem mais isso como antes, essa é a realidade para muitos, infelizmente.

Foi justamente em uma conversa entre amigas, que por coincidência eram professoras, que surgiu a Apam – Associação dos professores aposentados de Mirandópolis. Em fevereiro de 1997, um grupo formado por 13 professores decidiu se encontrar mensalmente com objetivo principal de proporcionar o lazer entre as participantes, sendo como regra principal a proibição de falar sobre política, religião e futebol.

“O ato de conversar e interagir com outros indivíduos se mostra tão benéfico para a mente quanto fazer exercícios considerados estimulantes. Hoje somos em 74 associados que pagam anualmente um valor considerado simbólico para manutenção da associação, é tudo muito gratificante”, explica Regina Gonçalves Rosado, presidente da Apam.

Entre as diversas reuniões entre as professoras a solidariedade entrou na conversa, não como uma obrigação mensal, mas como uma necessidade de ajudar o próximo sempre que possível. “O principal objetivo dos encontros é proporcionar lazer para os associados, mas também sempre que possível ajudamos Amai, Apae e outras instituições. Muitas vezes com doações de materiais de limpeza, açúcar, leite e até dinheiro, dependendo da necessidade do momento”, ressalta Regina Rosado.

Além da Regina, a associação possui na comissão Terko Ussui (2° Presidente); José Maria de Carvalho (3° Presidente); Ester Pandim (4° Presidente). Além disso, a Apam ainda possui secretária, tesoureira e avisadoras. Entre alguns outros presidentes que passaram estão Liria Suzuki, Carmem Ortega e José Maria de Carvalho. A professora Terko Ussui, uma das fundadoras esteve à frente da associação por todos esses anos com muito zelo e carinho e só agora passou a 1° presidência à professora Regina Rosado.