Yuba, um pedaço do Japão em Mirandópolis

Yuba, um pedaço do Japão em Mirandópolis

Tudo começou na década de 1930 com um grupo de imigrantes japoneses que se fixaram em Mirandópolis para estabelecer uma colônia japonesa. Dentre eles, estavam Isamu Yuba e sua família, que junto com alguns amigos passou a comprar terras na região. Eles tinham a visão de estabelecer sua própria comunidade sustentável com valores de cultivo agrícola e arte, assim sendo, formaram a Comunidade Yuba.

Hoje, a Yuba ainda segue a visão original dos primórdios sob o comando de Yuzo Mochizuke, presidente da comunidade, e Katsue Yuba, uma das líderes e filha dos fundadores. “Hoje temos cerca de 60 pessoas morando na comunidade, sendo apenas duas da primeira geração, com mais de 90 anos. Vivemos um novo momento, mas ainda seguimos as tradições firmemente no nosso dia a dia”, explica Katsue.

Os membros individualmente possuem suas responsabilidades para a manutenção da comunidade, como agricultura e o preparo de refeições, e participam de atividades artísticas como aulas de piano e violino, assim como teatro. “Akiko Ohara que foi a fundadora do Balé Yuba e, em sua chegada em 1961, começou uma nova fase cultural da comunidade com a construção do Teatro Yuba. Uma atividade tradicional que temos é a apresentação de Natal que é realizada desde a fundação”, lembra Katsue.

Yuba na Fashion Week
A estilista Fernanda Yamamoto mergulhou na comunidade Yuba para criar uma coleção que foi apresentada no São Paulo Fashion Week 2018. Na passarela, modelos e integrantes da comunidade mostraram as criações de Fernanda, que misturavam peças leves e mais pesadas, como os tecidos plissados e volumosos, com trabalhos de tricôs de algodão, como os obis (faixas na cintura), aventais, toucas, faixas e bolsos. Todos os tecidos foram tingidos artesanalmente, com plantas da própria comunidade, como urucum, folha de caju e casca de cebola.