Prefeito interino Carlos Weverton explica falta de médicos em UBSs

Prefeito interino Carlos Weverton explica falta de médicos em UBSs

Na 17ª sessão ordinária da Câmara Municipal realizada na segunda-feira, 2 de setembro, o vereador Tiago Soares da Silva (PP) subiu na tribuna para reclamar do prefeito interino Carlos Weverton Ortega Sanches (MDB) por conta da falta de médico em várias Unidades Básicas de Saúde (UBSs).

“Essa semana fui cobrado por vários munícipes pela falta de médico em várias UBSs. Peço para o nosso prefeito, que tem experiência na área da medicina, que veja o que está acontecendo. É preciso ter médico para atender o cidadão, peço que tome providência”, esbravejou Soares na tribuna, sem dizer quais eram as unidades.

No dia seguinte do ocorrido, no dia 03 de setembro, a reportagem entrou em contato com o prefeito interino Carlos Weverton para comentar as cobranças do vereador, mas não obteve resposta e com isso o jornal veiculou uma matéria no site sobre o acontecimento.

Depois de alguns dias, após novo contato do jornal por conta dessa publicação no jornal impresso, o prefeito interino respondeu os questionamentos. “A respeito da falta de médico, aconteceu que tínhamos duas médicas com atestado, que era a médica da UBS do Aeroporto e uma da Nossa Senhora de Fátima. Além disso, uma outra médica estava de férias por conta do Mais Médico, sendo que não é a prefeitura que controla, o programa tem uma certa independência. Ainda teve uma quarta médica com problema relacionado ao seu CRM (Conselho Regional de Medicina) e não poderia trabalhar. Com isso tentamos buscar médicos de alguma outra forma, mas a prefeitura para contratar é somente através de concurso, de processo seletivo ou administração indireta que pode solicitar ao Ciensp (Consórcio Intermunicipal do Extremo Noroeste Paulista.) que pode enviar algum médico, mas eles não tinham para encaminhar. Foi tentado tudo que era possível para não ficar nenhuma unidade descoberta, mas infelizmente não foi possível. Foi tudo remanejado para ficar da melhor forma possível. Foi algo episódico e não está ocorrendo mais”, explicou Carlos Weverton.

Segundo Tatiane da Silva Oliveira, diretora da Saúde, ela foi informada no dia 16 de agosto que uma médica estava problema com seu CRM, sendo que os problemas com atestado e férias ocorreram entre 19 e 23 de agosto. “A médica realmente estava com seu CRM inativo, demorou alguns dias, mas logo resolvemos esse problema. Foi preciso pegar a médica do Vale do Sol para cobrir o pronto atendimento, infelizmente fomos pegos de surpresa e foi uma dificuldade enfrentada”, comentou Tatiane.