‘Está sendo irresponsável’, avalia Luiz Oscar Ribeiro sobre administração de Carlos Weverton na prefeitura

‘Está sendo irresponsável’, avalia Luiz Oscar Ribeiro sobre administração de Carlos Weverton na prefeitura

Conversamos com Luiz Oscar Ribeiro, que recebeu a equipe do jornal AGORA NA REGIÃO para um bate papo em sua casa. Com 89 anos e uma memória recheada de ações envolvendo política, Luiz Oscar falou sobre sua chegada em Mirandópolis em 1958, as denúncias pela ONG Ordem e como enxerga atuação dos políticos da cidade. Confira abaixo a entrevista exclusiva:

Onde o senhor nasceu?
Em São Paulo, onde fiquei até os 26 anos. Estudei o colegial clássico por lá, com 18 anos comecei a trabalhar na FEPASA – Antiga Estrada de Ferro Sorocabana, lugar que me aposentei como assessor administrativo já em Mirandópolis.

Como ocorreu sua vinda a Mirandópolis?
Eu jogava basquete em São Paulo, em uma das partidas me deu um derrame (hérnia inguinal) e por isso procurei um primo médico que estava trabalhando aqui em Mirandópolis. Para resumir, esse meu primo veio para cá porque o Doutor Aldo Genovez, que construiu a Casa de Saúde e Maternidade São José, precisava de um médico cirurgião e meu primo foi indicado. Vim para cá porque precisava operar em 1957, daí aqui conheci a Carminha (esposa), Carlão (cunhado) e a Edna. Naquele tempo tinha os Jogos Noroestinos, daí me chamaram para jogar com eles em Campo Grande-MS. Joguei e voltei para São Paulo, mas no ano seguinte, em 1958, os Jogos Noroestinos foi em Mirandópolis, daí me chamaram de novo e vim de vez. Consegui um comissionamento no hospital e fiquei.

E suas diversas denuncia, o que fala sobre isso?
Fiz uma denúncia contra o Taba, com quem sempre tive bom relacionamento. O Tribunal pegou essa nota adulterada, mas relevou, daí eu vi o parecer sobre a nota e fiz uma denúncia criminal na delegacia, com isso surgiu um inquérito de improbidade, que fui depor e tudo mais. No fim, ele perdeu os direitos políticos por causa de uma bobagem, até acredito que não foi ele que adulterou. Acho que ele deu a nota para as assessoras, que adulteraram. Ele até alegou que algum inimigo que fez essa adulteração, mas foi peculato.

Como enxerga o trabalho atual dos vereadores?
Não concordo com o trabalho deles. Deixam passar muita coisa e não tem qualificação. Não precisa ser letrado, mas precisa do mínimo de conhecimento. Eles não têm noção da força que tem. Mas como fiscalizar se não sabe nada sobre lei? Não vejo competência no Nivaldo e Bersani. O Afonso até tem um bom nível, mas questionei ele uma vez quando tentou comprar um terreno para construir um prédio para a Câmara.

Quando surgiu a ONG Ordem?
Em 2001, eu estava lutando sozinho, daí comecei a ter contato com o Jorge Medina e Renato, daí resolvemos fundar uma associação junto com Jurassi e Cidinha, através de um pessoal que veio de fora e deu uma orientação. Temos uma cartilha que dá dados e subsídios para que podemos avaliar uma administração municipal. A Ordem era muito atuante até a morte do Jorge Medina. Ainda represento em nome da ONG, mas não estamos ativos.

Como enxerga o trabalho da atual Administração liderada pelo Carlos Weverton?
Está sendo irresponsável. Inclusive na questão do prédio da prefeitura. Todo mundo sabe que não havia necessidade nenhuma de retirar o prédio de lá. O que poderia ter feito era modificar a estrutura em cima da rodoviária. Poderia ter tirado metade, reformado com estrutura mais leve, mas em cima do prédio da prefeitura não tinha problema, isso até o Zanon falou.

O laudo é algo esquisito, pois não apareceu em lugar nenhum, foi de um escritório que não tem especialidade em estrutura. Ele poderia ter escutado outras empresas e engenheiros. E também não pagou por esse laudo, até hoje não vi um pagamento por esse laudo no Portal da Transparência, só se ele pagou do bolso dele. Um laudo de duvidosa credibilidade.

Depois ele está se complicando com a questão do terreno, ele vai ser processado, pois convocava as reuniões, está até na página dele no Facebook. Você não pode promover a venda se não está nada regularizado. O promotor já tem uma representação nossa, da Ordem, mas está correndo em segredo de justiça. Tem uma outra representação e qualquer hora vai estourar.

Em entrevista ao AGORA NA REGIÃO, o Dr. Antonio citou seu nome em referência a um problema que tiveram quando ele era prefeito. Gostaria de esclarecer algo?
Trata-se de meia verdade, eis que a referida sentença foi modificada pelo Tribunal de Justiça com minha absolvição tanto de suposto crime de denunciação caluniosa como também foi aplicada no caso a lei da anistia que alcançou a todos.