Cam, geração de ouro no futsal de Mirandópolis

Cam, geração de ouro no futsal de Mirandópolis

Nino, Vanusa, Marcinho, Ricardo (Pipi) e Paulinho. Técnico, Luizinho Pedroso. Um time (claro que tem outros jogadores importantes nesse elenco) vitorioso que marcou época no futsal. Os títulos são vários, destaque para Campeonato Paulista Série Prata do Interior (1991), Paulista Série Prata do Estado (1991) e vice-campeão no Paulista Série Ouro do Interior (1993).

“Tudo começou em 1986 quando ainda jogava futsal por Mirandópolis. O Fumagalli me chamou para ajudar a montar um time para disputar os Jogos Regionais de Dracena. Chamei Pipi, Marcinho, Vanusa, Gilson, Jair, Gabriel Candil e alguns outros. Chegamos na final, algo surpreendente para um time formado há uma semana, mas acabamos perdendo na prorrogação para Adamantina. Mas ali mostrou que tínhamos um bom time”, recorda Luiz Pedroso.

Com esse bom resultado foi organizado montado uma diretoria e um time para disputar o Campeonato Paulista Série Bronze do ano seguinte. “Não fiquei como treinador, acabei voltando pra jogar, sendo que o Mardegan comandava o time. Chegamos na final da Série Bronze, mas acabamos perdendo pro time da Metal Leve em um jogo emocionante”, lembra Pedroso.

Ficamos mais dois anos disputando a Série Bronze, conquistando um vice-campeonato e um terceiro lugar, e com isso conseguimos uma vaga para jogar a Série Prata. “Teve um jogo entre Cam e Vila Formosa, onde nós tínhamos que ganhar no tempo normal e na prorrogação. Foi emocionante e conseguimos ganhar com a quadra cheia. Naquele dia o Mardegan passou mal e foi parar no hospital. Daí ele disse que não tinha mais condição de continuar sendo treinador, com isso, automaticamente, já que eu estava com uma certa idade para jogar, assumi como treinador na Série Prata”, ressalta Luizinho.

Entre os grandes feitos daquele time está, em 1991, a disputa da final do Campeonato Paulista Série Prata do Interior (Cam, Ituverava, Jaboticabal e Osvaldo Cruz). O time de Mirandópolis foi campeão com um time totalmente com atletas da cidade, com isso, classificaram para disputar a final da Série Prata do Estado – Cam, Cães Vadios, Transmar e Parafuso São Miguel.

“Fizemos a final contra o tradicional time dos Cães Vadios. Ganhamos de 5 a 4, lembro que foram três ônibus de torcedor aqui de Mirandópolis para a final em São Paulo”, emociona o treinador Luiz Pedroso, que ainda lembra de duas passagens emocionantes daquela época. “Lembro que a Zeze Carrara (in memoriam) me chamou uns dias antes e falou que iria assistir sermos campeão. Prometi que se ela fosse iria dar a medalha de campeão. Dito e feito, ela foi, fomos campeão e pulei o alambrado para colocar a medalha nela com a filha ainda de colo. Um outro fato que me marcou foi que o Ikejiry esteve no nosso último treino antes da viagem e falou que se a gente ganhasse o título iria construir um ginásio. Prometeu e cumpriu”, comenta.

Na Série Ouro foram muitos jogos históricos: Corinthians, São Paulo, Palmeiras, GM, Wimpro, Frango Sertanejo, Indaiatuba e muitos outros. “No segundo ano disputando a Série Ouro conseguimos ser vice-campeão da fase Interior. Não levamos o título, mas foi um feito histórico pra Mirandópolis”, lembra Luizinho, que ficou 12 anos comandando o time do Cam.

O treinador ressalta que mais do que os títulos conquistados o importante foi trazer alegria para uma cidade inteira. “Conseguimos levar muita gente no ginásio e lembro que naquela época as crianças queriam jogar futsal porque tinha o espelho do time principal. Aproveito para agradecer e lembrar de alguns nomes: Turri, Bigato, Gilberto Grassi (Boi), Zanon, Marcos Iarossi, Luiz Ullian, Marcio Guimarães (preparador físico), Thor (roupeiro) e muitos outros que infelizmente não lembro nesse momento. Se tivesse que fazer tudo de novo, eu faria, foi muito bom esses momentos que vivemos”, completa Luizinho.

Cam foi campeão Paulista Série Prata do Interior e também do Estado (1991) somente com atletas de Mirandópolis