Câmara convoca diretora da prefeitura para explicar mensagens veiculadas no Facebook e WhatsApp

Câmara convoca diretora da prefeitura para explicar mensagens veiculadas no Facebook e WhatsApp

A Câmara Municipal de Mirandópolis convocou a diretora do departamento de Promoção Social da prefeitura, Natália Cristine Rodrigues, para dar explicações sobre publicações veiculadas no Facebook e WhatsApp. A sessão irá ocorrer em 18 de novembro, às 20, na sede do Poder Legislativo. Quando há convocação, o diretor é obrigado a comparecer.

Segundo o documento que convoca Rodrigues, ela teria publicado: “Carlos Weverton presta atenção não adianta proteger o esquemão. Fiquem ligados que volta a favor dos Projetos na Câmara hoje!! Lembre-se que 2020 temos eleições. Não votem neles”.

Ainda segundo o requerimento, a diretora teria compartilhado imagens dos vereadores e de servidor da Casa de Leis com a seguinte mensagem: “O time do esquemão”.

O requerimento se baseia no dicionário para definir o que seria “esquemão”. Conforme o documento da Câmara, esquemão seria uma grande rede de corrupção composta de pessoas desonestas.

“Considerando as competências privativas dessa Casa de Leis previstas no inciso XII do artigo 30 da Lei Orgânica Municipal, que trata da convocação do Prefeito Municipal e os Secretários Municipais ou Diretores equivalentes para prestar esclarecimentos, convocamos a Diretora Municipal de Promoção Social, Natália Cristine Rodrigues, a comparecer a esta Casa de Leis, visando prestar esclarecimentos sobre os fatos acima apresentados”, diz o requerimento.

O requerimento é assinado por oito vereadores: Afonso Carlos Zuin, Almir Marini, Carlos Weverton, Luciano Bersani, Nivaldo Ribeiro, Matias Evarde, Wellington de Brito de Oliveira e Yukio Abe. O parlamentar Tiago Soares não assinou.

Segundo apurado pela reportagem, as mensagens teriam sido veiculadas antes de ela tomar posse, em 23 de outubro. Natália assumiu a pasta em 29 de outubro. Mesmo assim, o jornal apurou que a prefeitura deverá enviar um pedido de desculpas via ofício aos parlamentares.

A reportagem tentou entrar em contato com Natália, mas não obteve retorno.