Dos campinhos de Mirandópolis para os estádios Brasil afora

Dos campinhos de Mirandópolis para os estádios Brasil afora

Wanderlei, Calada e Wagner Fernandes. Esses foram jogadores consagrados que saíram de Mirandópolis para se destacar no futebol nacional. Na atualidade, dois atletas da cidade estão buscando seu espaço no difícil mercado da bola: Marcelo Augusto da Silva de Souza e Luis Fernando Fagnani.

Marcelo Augusto nasceu em Ji-Paraná, sendo que aos sete anos mudou-se para Mirandópolis com a família. “O futebol sempre fez parte da minha vida, seja jogando em casa com meu irmão mais velho ou pelos campos e ruas de Mirandópolis. Na cidade quando era criança treinei com Mingau, sendo que também sempre estava em Lavínia com o Elsinho. Além disso, o Cesar Parisi me deu muito apoio para conseguir sair do futebol local e buscar coisas maiores”, lembra Marcelo.

A grande oportunidade do zagueiro surgiu durante a disputa da Copa Mercosul. O time de Mirandópolis fez parceria com Lavínia para disputar a competição, sendo que foram campeões e com isso o atleta foi convidado para fazer um teste no São Paulo. Realizou a peneira e passou, aos 13 anos de idade surgiu a primeira batalha a ser enfrentada, que foi morar em São Paulo para buscar o sonho de jogar futebol.

“Essa passagem trouxe um grande aprendizado de vida. Amadurecer precocemente não é fácil, mas também usei isso como combustível para alcançar meus objetivos. Por ser de família humilde, onde minha mãe trabalhava como faxineira, muitas vezes nas férias não tinha dinheiro para ir de São Paulo para o interior, com isso acabava ficando no clube. Foi momentos de muita saudade e as vezes dava vontade de desistir, não vou negar”, recorda Marcelo Augusto.

Destacando em sua categoria, o primeiro contrato profissional surgiu com 15 anos no próprio São Paulo. No clube, o zagueiro ficou oito anos, de 2007 até 2015, sendo que jogou com alguns atletas que hoje se destacam no futebol mundial: Rodrigo Caio, João Schmidt, Lucas, Casemiro, entre outros. No time paulista ganhou Campeonato Paulista Sub 15 e Sub-20, Campeonato Brasileiro Sub-15 e disputou final da Taça São Paulo Junior.

Marcelo ressalta que no São Paulo conseguiu estudar e conhecer outros países como México, Senegal e Portugal. “Depois que saí do São Paulo joguei por alguns clubes tradicionais como Mirassol, Ponte Preta, Portuguesa, Água Santa e Noroeste. Esse ano atuei pelo São Bernardo e conseguimos fazer semifinal da Copa Paulista, surpreendendo times que no cenário nacional tem tradição. Fiz 28 jogos na temporada e me firmei no time”, analisa Marcelo Augusto, que está negociando com alguns clubes para 2020.

Outro atleta de Mirandópolis que está buscando seu espaço no futebol é Luis Fernando Fagnani. Sempre praticando esportes, em 2015 começou a treinar na cidade e com poucos dias já sabia que era isso que queria para a sua vida, ser jogador de futebol.

“Lembro que na época comentei com meus pais que queria busca uma carreira profissional dentro do futebol e fazer a minha vida através do esporte. A oportunidade surgiu em maio de 2016, aos 13 anos de idade, quando eles me levaram até Araçatuba para fazer uma peneira do Athletico Paranaense. Ali era apenas o começo de um sonho, foram apenas três aprovados dentre 350 meninos e eu estava entre eles”, comenta Fagnani.

No mesmo dia o olheiro do clube disse que o jovem teria que estar em Curitiba na outra semana para a comissão técnica observar de perto. Foram quase dois meses em Curitiba sendo monitorado diariamente até que em agosto de 2016 foi definitivamente aprovado e integrou o elenco Sub-13 do Athletico Paranaense.

“No clube fui muito feliz e tive a oportunidade de jogar durante o segundo semestre daquele ano. Já em 2017 uma nova porta se abriu no Ituano e passei por uma semana de avaliação, fui aprovado e em março passei a integrar o elenco. Ano passado (2018) assumi a titularidade no sub-15 e pude jogar todos os 20 jogos do Campeonato Paulista. A partir do bom desempenho nos jogos consegui a transição para o elenco do sub-17”, explica Fagnani.

Na categoria já conseguiu fazer história ao alcançar o quinto lugar no Campeonato Paulista do sub-17 dentre mais de 70 times. “Fico muito feliz de ter feito parte dessa campanha juntamente aos meus companheiros, foi uma campanha de destaque dentro do clube. Além disso, destaco que em agosto estivemos em Salvador para a disputa da Salvador Cup sub16. Fizemos cinco jogos de altíssimo nível e perdemos apenas para o campeão (Atlhetico Paranaense). Graças a Deus estamos fechando 2019 com sensação de dever cumprido, fico feliz com isso, mas nunca satisfeito, sempre estou em busca de mais”, analisa Fagnani.