Presos do regime semiaberto em Mirandópolis iniciam rebelião; não houve fuga

Presos do regime semiaberto em Mirandópolis iniciam rebelião; não houve fuga

Presos do regime semiaberto da penitenciária de Mirandópolis começaram uma rebelião no fim da tarde desta segunda-feira (16). De acordo com as primeiras informações, o motivo do tumulto é o cancelamento da saída temporária e possivelmente a proibição das visitas no fim de semana por conta do coronavirus. A principio não há informação de fuga, apenas tumulto interno.

A Secretaria da Administração Penitenciária divulgou nota – encaminhada ao jornal – que diz que reeducandos da ala de semiaberto da Penitenciária I de Mirandópolis cometeram ato de indisciplina, ateando fogo aos seus pertences. O Grupo de Intervenção Rápida, composto por agentes de segurança penitenciária, está no local. A pasta está tomando as devidas providências para sanar o problema. A secretaria confirmou que não houve fuga de presos e nem reféns.

O prefeito de Mirandópolis Everton Sodario (PSL) publicou um post em seu perfil na rede social: “Rebelião neste momento no Presídio do Semi Aberto de Mirandópolis, peço a toda nossa população que tenha cautela e cuidado até que a situação se resolva.”

Em nível nacional, o Ministério da Justiça e Segurança Pública suspendeu por quinze dias as visitas a presos em penitenciárias federais. Os atendimentos por advogados também foram suspensos, mas por cinco dias, o que teria provocado as movimentações.

ATENÇÃO COM AS FAKE NEWS

Um vídeo com uma fuga em massa de presos está circulando nos aplicativos de mensagens como se fosse em Mirandópolis. O vídeo em questão é do regime semi-aberto do Centro de Progressão Penitenciária de Mongaguá, da onde fugiu cerca de 400 presos.

Vídeo com fuga de presos aconteceu em Mongaguá (imagem reprodução)