Já são 33 casos confirmados de coronavírus em Mirandópolis; 27 se recuperaram

Já são 33 casos confirmados de coronavírus em Mirandópolis; 27 se recuperaram

Mirandópolis chegou na sexta-feira (15) a 33 casos confirmados da covid-19. A informação foi divulgada pela prefeitura por meio do setor da vigilância epidemiológica. São três casos a mais que o último balanço, divulgado na quinta-feira (14). A prefeitura alega que cinco desses positivos estão sendo acompanhados por equipes de saúde, em casa, e estão bem.

O Departamento de Saúde comunica que 27 pacientes se recuperaram da doença até o momento. Uma pessoa que testou positivo está internada no hospital estadual e outra pessoa com suspeita de coronavírus também hospitalizada. Não foi informado sexo e idade delas.

A quantidade de óbitos permanece inalterada: 3 mortes. Outros 51 pacientes testaram negativo.

PENITENCIÁRIA

A Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) comunicou que, além dos dois óbitos já registrados no município, existem dois presos confirmados com covid-19. A secretaria disse ainda que 9 presos estão isolados por suspeita da doença, porém sem confirmação.

Entretanto, a reportagem apurou que quatro presos já testaram positivo para coronavírus no hospital estadual. Esse número pode aumentar, já que a prefeitura fez a entrega de 100 testes rápidos que serão feitos nos detentos da penitenciária Nestor Canoa. A situação na unidade Lindolfo Terçariol Filho, a P2, está mais controlada, segundo fontes ouvidas pelo jornal.

A SAP explicou que segue as determinações do Centro de Contingência do coronavírus e avalia permanente o direcionamento de ações para o enfrentamento do problema.

“Nos casos suspeitos entre os presos, o paciente é isolado e a Vigilância Epidemiológica local é contatada. Os servidores em contato com o paciente devem usar mecanismos de proteção padrão, como máscaras e luvas descartáveis. Se confirmado o diagnóstico, além de continuar seguindo os procedimentos indicados, o preso será mantido em isolamento na enfermaria durante todo o período de tratamento”, diz a SAP em nota enviada ao jornal.

SINDICATO

De acordo com o Sindicato dos Funcionários do Sistema Prisional do Estado de São Paulo (Sifuspesp) foram confirmados 9 mortes da doença entre os servidores do sistema prisional paulista. Conforme levantamento da categoria, outros 112 funcionários tiveram exames confirmados para a doença.

No entanto, o sindicato alega que o número absoluto de casos pode ser ainda maior. Em informação fornecida ao sindicato, a prefeitos de municípios da região oeste do Estado e a parlamentares no início desta semana, a Secretaria Estadual de Saúde admitiu um total de 181 registros suspeitos, além de 566 não confirmados ou descartados. Entre os detentos, o sindicato contabiliza 69 suspeitos, 92 não confirmados ou descartados, 9 confirmados e 7 óbitos.