ESPECIAL VEREADORES: Afonso Carlos Zuin analisa mandato e acredita que ‘falta de química com executivo’ atrapalhou progresso do trabalho

ESPECIAL VEREADORES: Afonso Carlos Zuin analisa mandato e acredita que ‘falta de química com executivo’ atrapalhou progresso do trabalho

Iniciamos uma série especial de entrevista com os vereadores de Mirandópolis para fazer um balanço do trabalho realizado na câmara nesses quase quatro anos de mandato. O critério utilizado para escolha foi ordem alfabética, sendo assim o primeiro entrevistado será Afonso Carlos Zuin, que tem 63 anos e é filiado ao partido PDT.

Como avalia seu trabalho de vereança nesses quase quatro anos?
Tive uma experiência dupla porque já cheguei como vereador e presidente da câmara. O ano de 2017 foi extremamente calmo e as coisas fluíram muito bem. Assim como em 2018 que também praticamente tivemos quase em sua totalidade algo bem tranquilo. Agora, sem dúvida, 2019 foi complicado e esse ano está sendo ainda mais porque não tenho química com o executivo. Tudo já começou errado, a eleição suplementar veio em uma hora errada com agressões verbais direcionadas aos vereadores que me fez recuar. Eles fizeram ataques na internet sem conhecimento de causa, é importante frisar que somos nove vereadores que precisam ser tratados individualmente. Não vejo do lado do executivo um respeito em relação ao legislativo.

Qual conquista acredita ter feito ao longo desses anos que contribuiu para o desenvolvimento da cidade?
A alternância do poder executivo dificultou a legislatura, está sendo difícil ser vereador. Chegamos com um sonho e quando iniciamos o trabalho entendemos que tudo depende de uma união entre legislativo, com os vereadores unidos internamente, com o executivo. Entrei sem promessa e ofereci para o meu eleitor verdade e transparência. Isso acredito que cumpri 100%. Trouxe emenda de R$ 300 mil que foi usada para catarata, mas não vi um emprego com sucesso dessa verba porque foi tudo conturbado, não saiu do meu agrado. Participei de uma emenda de R$ 250 mil para recape e asfalto junto com Matias e Bersani. E na minha gestão devolvi mais de R$ 400 mil que seria para o aterro sanitário. Tenho, em média, 60 indicações e 80 requerimentos. No balanço final acho que foi positivo porque cobro muito o executivo.

Fazendo uma autocrítica, o que ficou faltando fazer?
Gostaria de ter resolvido a questão do lixo. Trabalhei e lutei para que desse o pontapé inicial e estamos vendo que no final ainda não terminou. Outro fato que ficou faltando, que é recente, foi ver o paço municipal e o terminal rodoviário realizado porque fomos muito cobrados. Tivemos a hombridade de voltar atrás de uma votação por conta de uma promessa de ter um prédio municipal digno para a população. Vão se passando seis meses e só agora surge o edital de tomada de preço.

Como você analisa o trabalho dos seus colegas de bancada? Qual você destaca que te surpreendeu positivamente e qual te decepcionou?
Acho que tem uma parte comprometida e outra talvez que não tenha um comprometimento grande. Se houvesse uma união maior de pensamento o legislativo seria mais forte. Um vereador que se destaca e está em evidência é o Wellington Brito também pelo fato de estar presidente. É uma pessoa antenada e desenvolve um bom trabalho. Já negativamente eu tenho um, mas não vou citar nome.

Você foi contra o parecer da comissão que pediu arquivamento da infração da ex-prefeita Regina Mustafa. O senhor continua acreditando que Regina cometeu alguma ilegalidade? 
Nunca acreditei nessa possibilidade! Fui um fiel escudeiro da Regina em 2017, já em 2018 quando ela voltou da licença procurei a ex-prefeita como amigo para alertar o que estava acontecendo na praça, pois estava sendo cobrado e não fui escutado. Fiz um requerimento pedindo documentação e comecei analisar, mesmo não tendo experiência no tema, encontrei um erro. O memorial descritivo não batia, então chamei atenção para isso. Nunca tive dúvida da idoneidade e honestidade da ex-prefeita, a culpa se é realmente dela não posso definir.

Como avalia o trabalho do prefeito Everton Sodario?
É difícil avaliar porque não tenho conexão. Como vereador acho ruim, não vejo uma administração voltado para o povo, mas sim para a promoção social

Pensa em reeleição?
Já deixei claro para o meu partido, sou candidato dependendo de quem estará como candidato no palanque. Enquanto não souber essa definição digo que não sou pré-candidato. Meu partido não tem pretensão politica nem a prefeito e nem a vice, estamos abertos a conversa e união com outros partidos. Não tendo essa pretensão vou aguardar a definição para me posicionar.