‘Precisamos nos apoiar na família e nas ações sociais’, acredita Antonio Cezar, presidente do Lions de Mirandópolis

‘Precisamos nos apoiar na família e nas ações sociais’, acredita Antonio Cezar, presidente do Lions de Mirandópolis

Conversamos com Antonio Cezar Vale dos Santos, também conhecido como Melo, o filho de Jose Netto e Sara Maria (in memoria), é casado com Ana Claudia e pai de Heitor e Manoela. Com atuação no grupo de reflexão de casais com cristo da igreja católica, Antonio Cezar assumiu a presidência do Lions Clube para o ano 2020/2021. Confira abaixo a entrevista completa.

Nasceu e cresceu em Mirandópolis?
Sou mirandopolense, nasci em 1976 e cresci em uma casa com um irmão (João Paulo), meu pai e minha mãe. Estudei no Hélio Faria, Dr. Edgar e Noêmia, tendo uma infância bem tranquila, daí a faculdade de Direito comecei em Presidente Prudente e terminei em Três Lagoas. Antigamente aproveitávamos às brincadeiras nas ruas, tenho muita lembrança do Elefantão, onde hoje é o Ginásio de Esportes, vivia na quadra e piscina.

Qual a importância da família?
É a base de tudo, não tem como não ser. Meus pais (Melo e Sara) me passaram a importância de respeito ao próximo, eles sempre foram as minhas referências, levarei os ensinamentos para o resto da minha vida. Infelizmente perdi a minha mãe há cerca de sete anos para uma batalha contra o câncer, mas ela deixou muitos ensinamentos que até hoje coloco em prática.

A parte social sempre esteve presente na sua vida?
Sou maçom adormecido, pertenço ao grupo de reflexão de casais com cristo da igreja católica e assumi a presidência do Lions Clube de Mirandópolis para o ano leonístico 2020/2021, juntamente com a Roberta Pontes na secretaria, o Vinicius na tesouraria, sem esquecer do auxílio dos queridos jovens do Leo Clube, que hoje são um braço muito importante dentro do nosso clube.

Qual é o principal objetivo do Lions?
O Lions é um clube de serviço sem fins lucrativos, sendo que suas ações são voltadas para as causas humanitárias e promoções de trabalhos sociais as comunidades e entidades locais. O Lions com suas ações internacionais é muito presente em auxilio às catástrofes. Já nas ações locais posso destacar algumas como a campanha contra diabetes, hepatite e câncer ósseo (junho amarelo) e violência doméstica (agosto lilás). Temos ainda vacinação contra o sarampo, ações nas escolas e combate a fome com arrecadação de alimentos. Sem contar que ajudamos nos leilões da Apae e do hospital do Amor de Barretos, todo leilão fazemos e vendemos o arroz carreteiro.

Vocês também ajudam a Amai?
Sim, temos ajudado bastante nas promoções da Amai (Associação Mirandopolense de Assistência Aos Idosos). E um detalhe importante, estamos com um projeto junto ao Lions internacional para fazer uma lavanderia no local. Estamos orçando algo entre R$ 90 mil a R$ 150 mil, algo que vai fazer muita diferença para os envolvidos.

Se alguém quiser conhecer melhor o Lions?
Estamos de portas abertas, as nossas reuniões são quinzenais às quartas-feiras. Nos últimos meses estamos nos adaptando a realidade do distanciamento social, mas é só me procurar, ou algum membro do clube, que passamos todos os detalhes. As vezes às pessoas querem conhecer nosso trabalho para fazer uma doação, estamos à disposição para o que for necessário. Vale agradecer todos os membros, são 38 ativos, que são dedicados às causas sociais e ao clube. Todas promoções tem um bom numero de participantes envolvidos, aproveito para agradecer a todos.

Você tem o projeto Amigos D’Sara?
Isso, é um projeto particular que montei com alguns irmãos de amizade em 2015. A ação leva o nome da minha mãe (Sara) porque ela sempre disseminou sua alegria por todos os lugares que passou. O projeto não tem nenhuma ligação política ou comercial, mas sim com objetivo de reunir crianças em uma data especial que é próxima do natal.

Quantas crianças envolvidas?
Começamos com poucas, mas em 2019 conseguimos reunir cerca de 150 crianças no espaço Happy Kids. Elas passam algumas horas se divertindo, comendo pastel, cachorro quente, algodão doce, entre outros coisas. É uma época de final de ano que alegra muitas crianças, então acredito que estou conseguindo, em uma pequena escala, disseminar a alegria. Isso só é possível porque conto com ajuda de alguns irmãos que formam essa base para levantar o projeto.

Gostaria de deixar alguma mensagem final?
Que estes dias turbulentos de pandemia nos mostre o quanto somos pequenos diante de tantos problemas e acontecimentos que nos rodeiam. Acima de tudo nos torne pessoas melhores com os nossos próximos. Todos precisamos melhorar, vale a reflexão, obrigado.

Projeto Amigos D’Sara começou em 2015 e é desenvolvido por irmãos de amizade que se doam pela causa.