‘Não vou tentar reeleição porque vou me dedicar exclusivamente ao trabalho’, explica Yukio Abe

‘Não vou tentar reeleição porque vou me dedicar exclusivamente ao trabalho’, explica Yukio Abe

Iniciamos em julho uma série especial de entrevistas com os vereadores de Mirandópolis para fazer um balanço do trabalho realizado na câmara nesses quase quatro anos de mandato. O critério utilizado para escolha foi ordem alfabética, sendo assim o nono e último entrevistado é Yukio Abe, que tem 63 anos e é filiado ao Partido Verde.

Como avalia seu trabalho de vereança nesses quase quatro anos?
Desde o início do mandato lutei incansavelmente pela pista de atletismo. Em janeiro fizemos reunião na prefeitura para fazer a pista, infelizmente não foi para frente. Recentemente fizeram um campo de futebol que foi bom. Outra coisa é sobre o aterro sanitário, que é uma coisa herdada de muitos anos e até hoje não foi resolvido. Como vereador não posso mandar nada, tem que ir atrás de governador.

Quantos projetos o senhor apresentou e tem aprovado?
Projeto não tenho muitos, mas indicações tenho várias. Mas vereador nem sempre precisa de indicação para resolver o problema, pode ir atrás do chefe de gabinete ou diretamente do prefeito para tentar resolver. Independentemente de indicação buscava ajudar e resolver os problemas.

Mas avaliando seu mandato, foi bom, médio ou ruim?
Foi bom, trabalhei no que foi possível para a cidade.

Qual conquista acredita ter feito ao longo desses anos que contribuiu para o desenvolvimento da cidade?
Em termos de conquista destaco a minha luta. Em 2018, teve até aquela discussão com o Nivaldo Ribeiro (vereador) sobre o pagamento do IPTU. Nunca iria falar para o povo não pagar, o que eu disse era pra esperar (o pagamento) porque meu advogado entrou com processo pelo aumento do imposto. Fui o único na câmara que brigou por isso, então é uma conquista que contribuiu para a cidade.

Durante seu mandato você teve discussões em plenário com o vereador Luciano Bersani, sendo que recentemente vocês chegaram a formalizar na câmara os processos, depois os dois retiraram. O que se deve esse embate que se arrasta nos últimos anos?
Começou na campanha, isso em 2016. O Taba (DEM) convidou o partido do Bersani para coligar com ele. Eu era do partido do Junior Mendes, e não teve nenhuma consulta. Isso causou uma briga interna. Lembro que a Nice, lá do Amandaba, até abandonou a gente na época e foi apoiar o outro prefeito. Acredito que contribuiu na época para o Taba perder a eleição, não que a Dona Regina não merecia, mas contribuiu.

Esse seria o motivo para essa briga que se arrasta há anos?
Teve outros problemas, por exemplo, quando o presidente da Câmara era o Afonso (2017), invés dele fazer a escolha do próximo presidente no fim do ano, antecipou e fez em abril ou maio. Daí fiquei sabendo e um dia falei na tribuna que queria ser candidato a presidência. Quando falei isso o Bersani ficou muito bravo, daí ele falou que o presidente já estava definido e ainda por cima acusou os médicos falando que eles não trabalhavam no hospital e ficavam conversando atrás dos muros com as enfermeiras. Isso gerou um processo de calunia e difamação.

Como avalia o trabalho do prefeito Everton Sodario?
Acho que está bom, mas um pouco lento. Cobrei várias vezes aquela questão da aprovação da verba para reforma da prefeitura e rodoviária. Aprovamos em fevereiro, sendo que a licitação foi feita só no final de agosto.

Por isso classifica o mandato do prefeito como lento?
Quando preciso fazer algo vou lá e faço em uma semana ou dez dias. Talvez faltou funcionário, até alegaram isso. Mas se fosse mais rápido essa reforma já estava pronta.

Por que o senhor decidiu não concorrer a reeleição para vereador de Mirandópolis neste ano? Quais os motivos?
É que falta pouco tempo para aposentar, cerca de dois anos. Vou me dedicar exclusivamente para a medicina. Batalhei muito para me formar, na época trabalhava e estudava, com muito esforço consegui graduar. Até cogitei sair como candidato esse ano, mas como não conseguirei focar na política, acredito que a melhor coisa é não concorrer. Mas vou continuar ajudando a população, não precisa ser vereador, vou tentar ajudar da mesma maneira. Daí daqui há alguns anos aposento e posso até pensar em me candidatar novamente.

ESPECIAL VEREADORES
– Confira aqui a entrevista do Afonso Carlos Zuin
– Confira aqui a entrevista do Almir Marini
– Confira aqui a entrevista do Carlos Weverton
– Confira aqui a entrevista do Matias Evarde
– Confira aqui a entrevista do Nivaldo Ribeiro
– Confira aqui a entrevista do Tiago Soares
– Confira aqui a entrevista do Welington Britto
– OBS: Luciano Bersani não concedeu entrevista (entenda a recusa)