‘Pequenas atitudes modificam a realidade de muitas pessoas’, acredita Murilo Shimada, Venerável Mestre da Loja Maçônica Fraternidade e Labor

‘Pequenas atitudes modificam a realidade de muitas pessoas’, acredita Murilo Shimada, Venerável Mestre da Loja Maçônica Fraternidade e Labor

Conversamos com Murilo Hirata Shimada, filho do torneiro mecânico Hozumi Nishizaki e da professora Edna Tieko. Advogado que nasceu em 1980, em Mirandópolis, Murilo foi presidente do Rotary Club de Mirandópolis e é Venerável Mestre da Loja Maçônica Fraternidade e Labor. Confira abaixo a entrevista completa.

Como foi sua infância em Mirandópolis?
Minha infância foi muito alegre e divertida. Junto com meu irmão Heberton Shimada tivemos uma infância rica em amor, carinho e alegria. Brincávamos de bola, uma fase que recordo com muito amor. Também lembro vivamente quando completei 13 anos e meu pai inaugurou a oficina Torno Mec, na qual foi o meu primeiro trabalho. Fiquei laborando até os meus 25 anos de idade. Creio que os valores transmitidos ali, corroboraram diretamente para a pessoa que me tornei na fase adulta. Meu pai, Hozumi Nishizaki Shimada, há mais de 54 anos é torneiro mecânico, trabalhando por 27 anos na antiga empresa Oficina Amikura, saindo somente desta empresa para abrir a sua empresa em 1993. E minha mãe Edna Tieko Hirata Shimada, sempre foi, com muito empenho e dedicação professora de inglês e português, trabalhando nas escolas estaduais da região. 

Onde você estudou?
Estudei na escola Infantil Vidinha Feliz e Savero Tramonte, na escola Dr. Edgar Raimundo da Costa (ensino fundamental) e Noêmia Dias Perotti (ensino médio). Posteriormente, me graduei na Universidade Paulista (UNIP), campus de Araçatuba, em bacharel em Direito, no ano de 2003. Cursei especialização em Grandes Transformações Processuais na UNAMA. E Direito Processual Civil e Direito do Trabalho.

Quais lugares lembra de Mirandópolis?
O que me marcou na infância foi a liberdade de brincar na rua com os colegas. Os jogos interescolares dos olégios. As gincanas para arrecadar produtos para as entidades. As brincadeiras de rua, como: bolinha de gude, betia, esconde-esconde. Minha juventude ficou marcada pelas saídas. Ir em bailes no CAM e na Ritmos Danceteria.

A parte social sempre esteve presente na sua vida?
Sim. Sempre pautei as minhas atitudes em ajudar o próximo. Inicialmente fui convidado pelo saudoso Dr. Takeshi Kido, para compor o quadro de associado do Rotary Club de Mirandópolis no ano de 2009, tendo como presidente o saudoso Hiroshi Nakamura.  E, 2012, fui eleito Presidente do Rotary Club de Mirandópolis, no ano rotário de 2012/2013. Após Governador Assistente do Distrito 4470, no ano 2014/2015. Desenvolvendo inúmeros trabalhos e ações de benemerência. Colaborando com as instituições: Amai, Apae, Asilo de Lavínia, Hospital de Amor de Barretos e Brinquedoteca do Hospital das Clínicas, situados em Mirandópolis, como em cidades amigas.

Quando entrou na Maçonaria?
Passei a compor a Loja Fraternidade e Labor, no ano de 2010. Tendo como padrinho o irmão Mineo Nakano. Ocupei vários cargos dentro da Loja, até chegar à função de Venerável Mestre, em junho de 2019/2020. Sendo reeleito no ano de 2020/2021.  Tenho por função, enquanto venerável conduzir/presidir os trabalhos da Loja.

Como é o trabalho social na Maçonaria?
A Maçonaria é uma instituição essencialmente iniciática, filosófica, filantrópica, progressista e evolucionista e cujos os fins supremos são: a liberdade, a igualdade e a fraternidade. Sendo assim, realizamos todos os anos, o tradicional almoço em prol da Amai, no mês de dezembro, onde a renda é revertida totalmente para esta entidade. Participamos, também, com vendas de kaftas, para os leilões da Apae e Hospital do Amor de Barretos.

Gostaria de deixar alguma mensagem final?
Aprendi desde muito cedo que devemos agradecer tudo o que temos, e sempre, que possível, ajudar o próximo. De modo que, temos muito mais a dar do que receber. Creio que a maçonaria me ensinou, ou melhor, lapidou mais ainda esta qualidade. Somos fortes e acima de tudo unidos, para uma causa comum. Por isso, a mensagem é: faça o que puder para melhorar o mundo ao seu redor. Pequenas atitudes tem o poder de modificar a realidade de muitas pessoas. Sejamos fraternos e solidários.

Murilo foi Venerável Mestre entre 2019/2020, sendo reeleito para 2020/2021. Foto: Divulgação