Everton Sodario recusa convite para participar de especial com candidatos a prefeito

Everton Sodario recusa convite para participar de especial com candidatos a prefeito

Iniciamos na edição passada do jornal AGORA NA REGIÃO (ed. 66 no dia 9 de outubro) uma série especial de entrevistas com os candidatos a prefeito de Mirandópolis para fazer um balanço das propostas. O critério utilizado para escolha foi ordem alfabética, sendo assim o segundo entrevistado seria Everton Sodario (PSL), que recusou o convite para falar sobre sua campanha.

“Provavelmente não vou dar entrevista. Vou confirmar com o Celes (chefe de gabinete), mas fiquei chateado com a fake news sobre a história do leite (explicação abaixo). Devido a postura do jornal sensacionalista, a decisão minha é não dar entrevista”, explica Everton Sodario, prefeito de Mirandópolis e candidato a reeleição, ao ser convidado pela reportagem do jornal.

Até o fechamento da edição não fomos procurados. Conforme combinado com Sodario, isso confirma que ele não vai dar entrevista. A série já contou com a participação de David Boaventura (PSDB). O próximo convidado será o candidato Welington Brito (PV).

ENTENDA A HISTÓRIA

Na edição 61 do jornal AGORA NA REGIÃO foi publicada a matéria ‘Prefeitura deixa de entregar leite para as crianças nesta semana e admite falha na comunicação com o governo estadual’.  A informação divulgada no dia 1 de setembro pelo departamento de Promoção Social, que é o setor responsável pela distribuição, explicava que o motivo pelo atraso foi de que o programa estadual Vivaleite estaria passando por processo licitatório.

Confira na íntegra o texto publicado pelo próprio órgão municipal:

“O departamento de Promoção Social comunica a população que esta semana não haverá a entrega de leite pelo Projeto Estadual Viva Leite. Segundo a pasta social, o projeto está passando por um processo licitatório e infelizmente houve falta de comunicação entre o estado e o município, mas que a partir da semana que vem o Viva Leite aturá (sic) normalmente”.

A reportagem destacou essa falha na comunicação e os motivos do atraso do governo estadual. Inclusive, entrou em contato com a Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado e expôs a resposta do órgão na matéria.