Professor confessa ser autor de pichações; entenda o caso e confira ainda outras ocorrências

Professor confessa ser autor de pichações; entenda o caso e confira ainda outras ocorrências

A Polícia Militar de Mirandópolis conduziu um homem de 54 anos até a Delegacia de Polícia no domingo (25) por conta de pichações que estão sendo realizadas na cidade. Segundo o boletim de ocorrência, um munícipe visualizou um indivíduo pronto para realizar uma pichação, próximo de uma propriedade comercial. Imediatamente o morador fez contato com a polícia para averiguar os fatos.

Em diligência pela cidade, os policiais avistaram o suspeito próximo da sorveteria Lupa. O indivíduo que é professor estava com uma mochila contendo tinta preta e uma cruz. Indagado, ele confessou ser o responsável por várias pichações na cidade, tais como: muro do Nipo, muro da escola Dr Edgar, muro na rua São João, muro próximo do laboratório São Lucas, muro na rua Yoshio Nakamura em cruzamento com a rua Nove de Julho.

Os policiais encontraram vários materiais utilizados nas pichações na residência do homem. Caso você tenha sido vítima ou algum conhecido tenha tido sua propriedade pichada, a polícia solicita que compareçam na delegacia para incluírem no Boletim de Ocorrência, assim o autor será responsabilizado.

OUTRAS OCORRÊNCIAS*

BATEU, CONVERSOU E FUGIU: Um homem de 73 anos informou que no dia 21 de outubro transitava pela rua Bufalo, no bairro Jardim Aeroporto, quando um motorista conduzindo um “gol bola” bateu na traseira do seu veículo. Após o ocorrido, eles pararam e conversaram sobre o acidente, onde negociaram que o autor da batida na traseira arcaria com os prejuízos. Então, combinaram de ir juntos na funilaria, sendo que durante o percurso, o homem acelerou seu veículo, vindo a desaparecer do campo de visão da vítima.

BOLETO FALSO: Um operador de máquinas de 29 anos relatou que possui um contrato de financiamento relativo a compra de um veículo, cujo compromisso é de 48 parcelas de R$ 581. Ao tentar efetuar o pagamento da 35 parcela, por conta de estar vencida desde o dia 30 de setembro, viu-se na necessidade de imprimir um outro boleto. Ele entrou no site da financeira, lançou os dados do contrato e imprimiu um boleto atualizado. O pagamento foi realizado, porém, para sua surpresam recebeu um contato da empresa falando que o pagamento não tinha sido efetuado. Ao se informar melhor sobre o ocorrido, descobriu que caiu em um golpe, pois o boleto era falso.

OFENDIDO NA LOJA: Um comerciante de 35 anos relatou que no último sábado (24), por volta das 11h30, uma mulher foi até sua loja de informática alegando que o carregador do notebook que foi devolvido não era seu. O comerciante explica que no mês de março a mulher alegou que o carregador não era o dela, pois não encaixava no aparelho, entretanto, passados alguns dias ela ligou confirmando que estava tudo certo, pois era o seu carregador. Os meses se passaram e, quando foi no sábado, ela apareceu na loja fazendo essa acusação. A mulher ainda passou a ofender a vítima na presença de várias pessoas chamando de “sem vergonha, safado e desonesto”. O comerciante se sentiu lesado e perturbado em seu local de trabalho, por isso achou melhor procurar o plantão policial para registar o fato.

*As ocorrências são publicadas semanalmente no jornal impresso AGORA NA REGIÃO que circula toda sexta-feira.