‘Precisamos buscar alternativas para o Distrito Industrial’, comenta o vereador Tiago Soares

‘Precisamos buscar alternativas para o Distrito Industrial’, comenta o vereador Tiago Soares

Iniciamos uma série especial de entrevistas com os vereadores eleitos de Mirandópolis para a gestão 2021 / 2024 para conhecer suas intenções durante seu mandato. O critério utilizado para escolha foi por quantidade de votos recebidos, sendo assim o quarto entrevistado será Tiago Soares, que é filiado ao PSL.

Pode contar um pouco da sua história. É casado e tem filhos? Sempre morou em Mirandópolis? Onde estudou e trabalhou?
Nasci em Mirandópolis, sou neto de Pedro Soares, um dos fundadores da Vila Brasília. Filho de Jair e Edna, casado e com uma filha de 10 anos. Trabalho na usina há cerca de 18 anos, no fim do ano se Deus quiser estarei formando em Administração. Sempre morei em Mirandópolis, estudei na escola Dr. Edgar e Noêmia.

Como define as funções do vereador?
Quando você pega a Lei Orgânica do Município vai ver que tem vários fatores, uma delas é fiscalizar o poder executivo, é o que venho exercendo. Junto com o executivo precisamos buscar melhorias para a cidade.

Mas envolve também fazer projetos e buscar emendas?
Sim, sim!

Qual foi o principal tema da sua campanha? Teve alguma proposta ideológica?
Meu foco foi trabalhar em prol da população e do município. Por onde andava pedindo voto usava como dilema isso aí! As pessoas necessitam muito desse trabalho.

O que você quer fazer de diferente nesses quatro anos como vereador?
Preciso seguir a minha rotina de trabalho que venho fazendo desde o meu primeiro mandato. É trabalhar e fiscalizar junto ao executivo, buscando melhoria para o município.

Mas não tem nenhuma ação que pensa diferenciar? Algum aprendizado que leva para o próximo mandato?
Vou seguir a mesma rotina, a mesma sequência de trabalho, não tenho nada de diferente para fazer.

Tem algum projeto que pretende colocar em prática em 2021?
O projeto que pontuo é junto com o poder executivo buscar alternativa para o Distrito Industrial. Além disso, tem a questão de saneamento básico. O nosso município tem uma rua próximo da rua Gentileza, atrás da União, que não tem esgoto.

Então como urgência você elenca o Distrito e a questão de saneamento?
São dois fatores que acredito que são fundamentais para o município. E estou esquecendo, precisamos bater em cima da educação e saúde.

Algum ponto específico na educação e saúde?
Educação é fazer projetos voltados para os jovens, já que tivemos um ano muito difícil em 2020. Nós precisamos aprimorar pro futuro já que tivemos muita dificuldade nessa situação de doença, daí a cidade parou. Precisamos desenvolver uma educação para não ficar defasado o aprendizado.

Você quer citar outro ponto específico em um bairro ou algum problema mais grave que merece uma atenção especial?
Os bairros afastados, pois o Amandaba está muito esquecido, assim como a Primeira Aliança, eles precisam de muita atenção.

Como você enxerga a parte rural do nosso município? Quais as preocupações?
É importante trabalhar com a parte de cadastramento dos produtores. Fazer o cadastro para não ter problema de fiscalização. Precisa de uma campanha de conscientização para fortalecer o cadastro para incentivar as vendas, assim os produtores rurais ficam legalizados perante o município.

Você usa as redes sociais para conversar com o munícipe?
Recebo bastante informação e indicação via Facebook e WhatsApp. As vezes não conseguimos estar com ele (munícipe) presencialmente, mas a mensagem chega. Com isso buscamos resolver o problema dele.

Qual mensagem deixa para os mirandopolenses?
A mensagem que deixo para os 30 mil mirandopolenses é que seguirei trabalhando e exercendo minha função de fiscal do povo.