‘Buscamos recreação e ajudar o próximo’, explica Ricardo Martinez, o Sagui, sobre o Cara na Lama Trilha Clube

‘Buscamos recreação e ajudar o próximo’, explica Ricardo Martinez, o Sagui, sobre o Cara na Lama Trilha Clube

Conversamos com Ricardo Martinez Rodrigues, o Sagui, sobre o Cara na Lama Trilha Clube. Fundada em 2014, a associação que não tem fins lucrativos visa reunir trilheiros com objetivo de recreação e fins filantrópicos. Confira abaixo a entrevista completa.

Quando foi fundada a associação?
O Cara na Lama Trilha Clube foi fundado em 21 de março de 2014, é uma associação civil sem fins lucrativos, de caráter recreativo, esportivo e cultural, formado por trilheiros de Mirandópolis.

Quais os principais objetivos?
A prática e difusão do esporte off road (fora de estrada) em todas as suas modalidades, proporcionando recreação, lazer e integração entre seus associados, através da promoção de eventos esportivos e de cunho social. Buscamos auxiliar entidades filantrópicas, assim como divulgar as belezas naturais de nosso município.

Quais os princípios que vocês seguem?
Respeitar a natureza, sempre respeitando a propriedade alheia, ou seja, somente entramos onde for permitido. É preciso respeitar os moradores de povoados, sítios e fazendas, sendo que sempre que for deslocar dentro da cidade é preciso andar devagar para evitar excesso de barulho. Procuramos espaços na lama, mas é expressamente proibido cortar cercas e sempre fechar as porteiras. Quem for mais experiente precisa ajudar os iniciantes a vencer as barreiras dando dicas de pilotagem, jamais deixar alguém do grupo sozinho na trilha.

Como surgiu o grupo?
Alguns motoqueiros começaram a se equipar para a prática de trilhas em Mirandópolis, mas era um grupo pequeno e isolado, No ano de 2013, esse pessoal começou a se encontrar e com isso o grupo se motivou e começou a preparar trilhas com obstáculos naturais. Mas acredito que temos o marco de partida em nossa história, quando em contato com trilheiros de Araçatuba, que já tinham um entrosamento maior com pessoal da região, marcou o dia 23 de fevereiro de 2014 para praticar aqui em nossa cidade para depois fazer uma confraternização. Foi aí que surgiu o ‘Primeiro trilhão do Sagüi’. O almoço ao final do passeio foi no sítio da família Martinez no bairro Amandaba, e o ponto de desembarque das motos foi no pátio da Cooperativa Nutribem, onde recebemos aproximadamente 80 motoqueiros de várias cidades.          Após esse encontro, que foi um sucesso, reunimos e discutimos a necessidade de criarmos um grupo e assim nos organizamos. Isso aconteceu no dia 21 de março de 2014, em um quiosque do clubinho da prefeitura.

Quem participou da fundação?
A diretoria ficou assim: Marco Aurélio Candil (presidente), Flávio Delai (vice-presidente), Luiz André Amorim (primeiro secretário), Tiago dos Santos Rodrigues (segundo secretário), Wagner Tavone (primeiro tesoureiro), Alessandro da Silva Francisco (segundo tesoureiro). Também participaram desta reunião de fundação os associados: Eu, Fernando Rosa Alborgueti, Fábio Rici Da Silva, Valter Batochi Junior, Francisco Martinez Rodrigues, Marcio Higino Antonine, Wagner Conde De Matos, José Roberto Dos Santos, Luis Paulo Rosa, Ivair Siviero, Eduardo Massanori Minomi e Fernando José Delai Pardo.