‘Não vou desistir da política, essa minha primeira experiência foi o pontapé inicial para diversos projetos’, comenta Patrick Lipe

‘Não vou desistir da política, essa minha primeira experiência foi o pontapé inicial para diversos projetos’, comenta Patrick Lipe

Conversamos com Patrick Lipe, advogado que teve 404 votos na eleição para vereador em 2020, sendo o décimo candidato mais votado no município. Sua infância foi em Assis, chegando em Mirandópolis em 2010, onde começou a participar de grupos sociais como Leo Club, Rotaract e Demolay, até fundar com sua mãe um grupo de escoteiro. Confira abaixo a entrevista completa.

Nasceu e cresceu em Mirandópolis?
Nasci em 1996, mas foi em Assis, onde passei minha infância, pois fiquei lá até 2011. Na verdade, a minha família é toda de Mirandópolis, com isso vinha praticamente todos os meses para cá passear, sempre adorei a cidade.

Onde estudou e trabalhou?
Estudei na Uniesp, finalizei até o colegial e depois fiz faculdade de Direito, na Toledo, em Araçatuba. Me tornei advogado em 2018, fiz estágio alguns anos com o Doutor Eduardo Bomtempo e depois trabalhei por um ano no Nilton Supermercados. Em 2021 vou abrir meu próprio escritório para conseguir focar 100% no trabalho como advogado, assim como colocar em prática alguns projetos pessoais.

Já foi cantor?
Tive uma experiência na música (risos). Cantei com meu primo Diego, estava no terceiro colegial quando resolvemos fazer alguns shows na cidade e região, foi uma experiência gostosa. Tocávamos em festas particulares e sempre que possível ajudava nos eventos sociais.

Falando nisso, e a parte social na sua vida?
Tudo começou quando era bem pequeno. Comecei a frequentar o grupo de escoteiros quando tinha 11 anos, mas alguns anos depois já vim para Mirandópolis e com isso busquei outras ações sociais para participar. Aqui entrei no Leo Clube, até quando estava entrando na faculdade, foi quando logo no primeiro ano entrei no diretório acadêmico. Vale lembrar que entrei no Demolay, em 2014, tive até um cargo nacional de assessor de comunicação. Ainda participei do Rotaract e depois fui convidado para entrar no Rotary, então sempre gostei de estar envolvido e principalmente de colaborar com projetos, ideias e ações sociais na prática. Não posso esquecer de contar que meu pai é sensei de judô, então cresci no tatame e com isso aprendi muitos conceitos de vida que foram importantes para a minha formação.

E o escoteiro em Mirandópolis?
Minha mãe queria fundar um grupo em Mirandópolis logo que chegamos aqui. Ela buscou algumas parcerias, mas não deu certo. Depois comecei a faculdade e não consegui ajudar ela, mas logo que me formei fundamos o grupo Escoteiro Mirandus Árbues, isso foi em 2018. Antes da pandemia estávamos com cerca de 50 jovens participando ativamente, estamos esperando passar tudo isso para voltar com as ações.

Sempre gostou de política?
Desde pequeno sou apaixonado por política. Leio muito sobre o tema e também participo de um movimento de renovação política há muitos anos com debate e discussão em nível nacional. Pretendo para o ano que vem buscar pessoas para fundar um movimento parecido com esse aqui em Mirandópolis. O principal objetivo é reunir para discutir política com objetivo de ampliar as ideias e fomentar ações.

E quando resolveu se candidatar?
Inicialmente meu plano era me candidatar em 2024, mas conversando com algumas pessoas vi que poderia ser uma oportunidade nessa eleição. Não fui eleito, mas fiquei feliz com o resultado nas urnas e principalmente fora dela com as amizades e contatos realizados. A ideia foi fazer uma campanha diferente e consegui. Não paguei carro de som, não paguei cabo eleitoral e fiz um número reduzido de santinho pensando no meio ambiente e desperdício de dinheiro. Tinha propostas fortes nessa área com crédito e IPTU verde, conseguir recursos para colocar placas solares no prédio público, entre outras coisas.

O resultado te desanimou da política?
Fiquei uns dias chateados por ter batido na trave, já que fui o décimo mais votado, mas fiz uma campanha diferente em respeito ao candidato, isso que é o mais importante. Vale ressaltar que estudei muito e montei 70 possíveis propostas para Mirandópolis. Tenho como objetivo propor algumas dessas ideias para os vereadores eleitos pensando em ajudar Mirandópolis. Não vou desistir da política porque tive 404 votos, tenho certeza que minha base foi montada.