Mirandópolis vacinou 996 pessoas contra a Covid-19, segundo Vacinômetro

Mirandópolis vacinou 996 pessoas contra a Covid-19, segundo Vacinômetro

O departamento de saúde de Mirandópolis iniciou no dia 21 de janeiro a campanha de vacinação contra a Covid-19. No município, já foram vacinadas 996 pessoas, que atuam diretamente com serviços de saúde, até terça-feira (9). Os números do portal Vacinômetro são atualizados pelo governo do Estado de São Paulo.

No total, as cidades da região abrangidas pelo DRS-II (Departamento Regional de Saúde) já vacinaram 20.696 pessoas. Pelas estatísticas estaduais, Araçatuba vacinou 7.656 pessoas com a primeira dose. A segunda cidade que mais vacinou, de acordo com o Estado, é Andradina, com 1.627 imunizados. Birigui vem na sequência, com 1.577. A cidade de Lavínia registra 165 vacinados. O Vacinômetro também indica que são mais de 918 mil pessoas imunizadas em todo o Estado.

EM MIRANDÓPOLIS

O departamento de Saúde de Mirandópolis iniciou no dia 29 de janeiro a vacinação em profissionais da saúde, da iniciativa privada. Fizeram parte dessa lista profissionais que trabalham em consultórios médicos e odontológicos, farmácias e laboratórios de análises clínicas. Para receber a vacina é necessário apresentar um documento comprobatório de vínculo empregatício com foto, assim como o CPF.

No dia 1 de fevereiro, o departamento de saúde emitiu um novo comunicado convidando outras classes de profissionais. Na ocasião poderia tomar vacina nutricionistas, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, biólogos, biomédicos, fonoaudiólogos, psicólogos, assistentes sociais, profissionais de educação física, veterinários e seus respectivos técnicos e auxiliares, cuidadores de idosos, parteiras, agentes funerários, entre outros que trabalham nos serviços de saúde.

“Existe uma diferença da informação do site com as nossas planilhas porque ainda não terminamos de digitar tudo no sistema. Na contagem geral também é preciso considerar as perdas técnicas, que até hoje acho que foi de apenas uma vacina”, explica Vinicius Cunha, diretor do departamento de saúde.