Júri de presos ligados ao PCC será em salão da igreja matriz

Júri de presos ligados ao PCC será em salão da igreja matriz

O júri de três homens acusados de matar um preso na Penitenciária 1 de Lavínia será realizado no salão paroquial da Igreja Matriz São João Batista, em Mirandópolis, no dia 25 de fevereiro. Dois deles dizem ser integrantes do PCC (Primeiro Comando da Capital) e um afirma ser ex-membro da facção, segundo matéria publicada no portal UOL.

Os réus Marcos Douglas Lino de Araújo, 30, Felipe Furlani, 31, e Edgard José de Souza Filho, 33, são acusados de matar por enforcamento o preso Marcos Caliese Pinheiro, 46. O crime aconteceu no dia 26 de março de 2018 no banheiro do pátio do pavilhão 2 do presídio.

O lugar do julgamento foi designado pela juíza Thaís da Silva Porto, da 1ª Vara da Comarca de Mirandópolis. Segundo a magistrada, em razão da pandemia de covid-19, os trabalhos do plenário do júri deverão ser deslocados e realizados, excepcionalmente, na sede da paróquia local.

O júri, a princípio, foi marcado para 29 de outubro de 2020. A juíza enviou ofício à PM pedindo reforço policial para garantir a ordem dos trabalhos. E alertou sobre a necessidade de cumprir todos os protocolos sanitários e medidas de distanciamento para evitar a disseminação do coronavírus.

A magistrada havia determinado que a oitiva e participação dos réus no julgamento fossem feitas à distância na modalidade remota/virtual. Porém, os advogados não concordaram e solicitaram a realização na modalidade presencial. Thaís Porto então remarcou o júri para o próximo dia 25.

Em nota, a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo informou ao UOL que o julgamento está previsto para o dia 25 no salão da Igreja Matriz, uma vez que não há salão do júri no Fórum de Mirandópolis.

A nota diz ainda que nesses casos é sempre requisitado reforço policial para o local, além de outras medidas de segurança.