Junho Vermelho: doações de sangue que salvam vidas

Junho Vermelho: doações de sangue que salvam vidas

*Folha da Região

A campanha Junho Vermelho tem como objetivo incentivar o espírito de solidariedade sensibilizando a população de que é um ato de amor ao próximo, uma atitude que salva vidas. O mês foi escolhido por dois motivos. Um deles é por conta do dia 14 desse mês, em que é comemorado o Dia Mundial do Doador de Sangue. O movimento, além de homenagear os doadores de sangue, busca chamar a atenção para a necessidade de realizar esse gesto de generosidade. A outra questão é mais prática, pois os meses mais frios, como junho, julho e agosto, registram uma baixa de doações nos hemocentros. O fato de este ser um período de férias escolares, em que mais famílias viajam, também contribui para a redução das bolsas de sangue.

DOAÇÃO E PANDEMIA

Mesmo antes da pandemia da Covid, as doações de sangue por todo o Brasil sempre foram abaixo das quantias necessárias para atender todos aqueles que precisam, mas durante esse período de distanciamento social as doações caíram ainda mais. De acordo com o Ministério da Saúde, estima-se que, em 2020, o medo da contaminação pelo coronavírus, causou uma diminuição de 15% a 20% no total em comparação a 2019.

Em entrevista à Folha da Região, o captador de doadores do Banco de Sangue de Araçatuba Luís Gustavo esclarece que a procura para doação sempre é baixa, fora casos esporádicos de comoção na sociedade. Menos de 1,8% da população doava sangue antes da pandemia e muitos desistiram ou suspenderam as doações em decorrência da atual situação. “Os números não tem caído mais, devido ao esforço multilateral que tem sido realizado para manter os estoques em um nível seguro, mesmo diante das adversidades”, explica Gustavo.

O profissional ainda conta que além de todas as medidas de controle biológico, a fim de aumentar a segurança e melhorar a experiência do doador, o Banco de Sangue estendeu seus horários de atendimento em duas horas durante a semana, passando a atender até às 18h, sendo que aos sábados fica aberto para coletas até as 16h (Rua Gaspar de Lemos, 02 – Araçatuba).

De segunda à sexta, os doadores podem ligar e agendar um horário fixo para doação – (18) 3607-3935), tornando o tempo do doador mais curto na unidade e permitindo que haja um direcionamento que reduz o número de pessoas simultaneamente no local, o que também ajudou a buscar a manutenção do número de coletas.

DESTINO

Todo o sangue coletado na unidade de Araçatuba é distribuído entre os hospitais que o escolheram como seu fornecedor, sem distinção de ser privado ou público. Só na região de Araçatuba, o Banco de Sangue atende Hospital Unimed, Hospital Central de Araçatuba e Santa Casa de Guararapes.

DOADORES

Os requisitos para aqueles que desejam realizar a doação no Banco de Sangue do município são apresentar um documento oficial com foto (RG, CNH, etc.) em bom estado de conservação, ter idade entre 16 e 69 anos desde que a primeira doação seja realizada até os 60 anos (menores de idade precisam de autorização e presença dos pais no momento da doação); estar em boas condições de saúde e pesar no mínimo 50 quilos, não ter tido sífils, doença de Chagas ou AIDS.

Há outras condições temporárias, tais como não ter feito uso de bebida alcoólica nas últimas 12 horas, não realizar a doação após o almoço ou ingestão de alimentos gordurosos, aguardar 3 horas, não é necessário estar em jejum, se fez tatuagem e/ou piercing, aguardar 12 meses. Exceto para região genital e língua (12 meses após a retirada), se passou por endoscopia ou procedimento endoscópico, aguardar 6 meses e não ter tido gripe ou resfriado nos últimos 30 dias.