‘Voltei cheio de ideias e animado para novos projetos’, revela o artista plástico Oséias Moreira, após exposição na Europa

‘Voltei cheio de ideias e animado para novos projetos’, revela o artista plástico Oséias Moreira, após exposição na Europa

Entre os dias 10 e 18 de junho, o artista plástico Oséias Moreira esteve representando o Brasil na Bienal Belgrado-Adriátrico 2021, realizada em Belgrado, na Sérvia.

Segundo o artista, o convite surgiu de maneira inesperada, através de uma conversa pelo aplicativo de mensagens do Facebook, após ser notado pela Diretora da Secretaria de Cultura de Belgrado, que encontrou as publicações do pintor nas redes sociais e começou a acompanhar os seus trabalhos.

“No começo não acreditei porque eu sempre gostei de pintar por hobbie e apesar de também aplicar cursos e fazer alguns trabalhos sociais. Nunca tive a ambição de algum dia ir tão longe, por isso de início foi um grande susto e eu não aceitei, mas após alguns dias a diretora cultural de Belgrado me enviou o convite oficial e começamos a conversar”, contou Oséias.

Para conseguir participar do evento, o artista desenvolveu no início deste ano uma ‘vaquinha online’, com o objetivo de juntar recursos para custear a viagem, mas infelizmente a meta estipulada não foi atingida.

“O dinheiro arrecadado com a vaquinha foi uma grande ajuda porque não foi uma viagem barata, principalmente com as restrições da pandemia e os gastos com exames PCR. Além da exposição em Belgrado, minhas obras também foram expostas em Montenegro e na Grécia, mas nessas eu não pude estar presente devido o custo com locomoção e estadia. Só com a ‘vaquinha online’ foram arrecadados R$ 1.750,00”, relata o artista, que também contou com divulgações de figuras reconhecidas no município e contratações do seu serviço como incentivo financeiro.

EXPOSIÇÃO

A princípio o convite para a exposição foi feito para 17 artistas de diferentes países, no entanto, apenas 14 conseguiram comparecer ao evento, devido dificuldades decorrentes da pandemia da covid-19.

Moreira revelou ao jornal Agora na Região, que a experiência de participar pela primeira vez de uma grande exposição no exterior foi muito produtiva e lhe agregou grande conhecimento no meio artístico.

“Levei cerca de 20 obras variadas ilustrando alguns estados brasileiros e a partir delas eu pude ter a confirmação da minha assinatura como pintor. Recebi várias sugestões sobre exposições e percebi que enquanto as pessoas observavam as minhas obras elas se identificavam na ausência das expressões, que as faziam viajar nas pinturas”, comentou o artista.

De acordo com o pintor, essa ausência de expressões se trata de uma técnica própria, desenvolvida com o objetivo de isentar as obras de discriminações de gêneros e etnias, estimulando os pensamentos e a imaginação do público.

“Muitas pessoas que passaram pelo evento e observaram os meus trabalhos fizeram comentários dizendo que se viram nas pinturas, um menino até chegou a comparar uma das pinturas com o pai”, completou Moreira.

INCENTIVO CULTURAL

Ao fazer uma breve comparação entre a cultura nos dois países, Oséias Moreira ressalta as dificuldades passadas por jovens artistas no Brasil, que muitas vezes precisam abrir mão do dom para desempenhar outros serviços, devido a desvalorização e falta de apoio cultural no país.

“Essa foi a minha primeira viagem para o exterior e eu fiquei maravilhado, mas o que mais me chamou a atenção no país foi a organização e o incentivo que eles têm com a arte. Existem muitos projetos sociais gratuitos que incentivam o desenvolvimento artístico desde a infância e acredito que isso faz com que a Europa seja um país supervalorizado em questão da arte”, analisa o artista.

PROJETOS FUTUROS

Por conta de toda a divulgação obtida durante a exposição na Europa, o artista plástico Oséias Moreira conta que muitas portas se abriram surgindo novos convites, como para participar em setembro de uma breve exposição de artes junto com a Curadora Rosângela Herbert de Souza, no Museu Miat Industria e Artesanal do Têxtil, na cidade Mira de Aire, em Portugal.

“Voltei cheio de ideias e muito animado para novos projetos! Há cerca de dois anos eu estudo desenvolver um projeto social voluntario voltado às crianças, idosos e pessoas que muitas vezes não tem condições financeiras para investir na arte. Esse é um projeto de autoria própria em que eu estou trabalhando e se tudo correr bem devo colocar em prática já na segunda quinzena do mês de agosto, com o nome ‘A arte é uma linguagem’”, finaliza Oséias.