Após dois anos, Castramóvel continua encostado por necessitar de adequações; prefeitura inicia castração de forma terceirizada

Após dois anos, Castramóvel continua encostado por necessitar de adequações; prefeitura inicia castração de forma terceirizada

No dia 8 de agosto de 2019 o prefeito interino da época, Carlos Weverton Ortega Sanches, postou em sua rede social a chegada do Castramóvel em Mirandópolis. Quase dois anos depois, o veículo continua sem uso por conta de adequações internas que são necessárias serem realizadas para conseguir a liberação da documentação junto ao Conselho Regional de Medicina Veterinária.

O jornal AGORA NA REGIÃO publicou uma reportagem em setembro de 2019 sobre o assunto, na ocasião questionamos Sanches sobre o uso do Castramóvel, sendo que ele limitou-se a dizer que estava aguardando a documentação para poder funcionar.

Post do Carlos Weverton em agosto de 2019 sobre a chegada do Castramóvel em Mirandópolis

A Comissão de Defesa e Proteção animal da OABSP – Subseção Mirandópolis enviou na semana passada um oficio ao Deputado Federal, Ricardo Izar, que foi quem enviou o castramóvel para o munícipio. “Esta comissão, preocupada com o grande número de abandono de animais na cidade e a realidade de muitas famílias carentes que não tem condições financeiras para pagar veterinário para castrar seus animais. Solicita com urgência providências para o adequado funcionamento e utilização do castramovel cedido pelo deputado e recebido pelo município em 2019, já que o mesmo nunca foi utilizado e está apodrecendo no almoxarifado da prefeitura”, consta no documento assinado por Renata Dalla Martha Caetano, Presidente da Comissão de Defesa e Proteção Animal da OAB-SP de Mirandópolis.

Segundo Renata, foram enviados dois ofícios no ano passado para a prefeitura que não tiveram respostas. “Em setembro de 2019 fiz um ofício pedindo providências e me responderam que o Castramóvel precisava de adequações. Já em 2020 oficiei duas vezes e não tive resposta da prefeitura, por isso agora enviamos ao deputado um novo ofício para que ele nos ajude a colocar o castramóvel em funcionamento”, comenta a presidente.

Ofício da OAB Mirandópolis enviado ao Ricardo Izar

REFORMA E TRABALHO DO CCZ

Em junho, ocorreu a reinauguração do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ). A unidade que tinha sua capacidade de seis animais, foi ampliada com a construção de quatro novas baias, sendo que sua lotação máxima passou a ser de 40 animais (cada baia com capacidade máxima para oito animais de até 25 quilos).

Segundo Letícia dos Santos Lopes, médica veterinária do Centro de Controle de Zoonoses, eles estão com uma verba disponível para ser utilizada na terceirização da castração de cães e gatos. Os procedimentos começaram em julho e terminam em dezembro, sendo uma verba total de R$ 30 mil que vai permitir a castração de cerca de 200 animais (os valores de cada castração alteram conforme o tamanho do animal). “A prefeitura abriu um credenciamento que permite que qualquer clínica veterinária possa realizar o cadastro se a empresa estiver de acordo com as exigências. Vamos atender a demanda dos animais que já estão cadastrados no protocolo da prefeitura, assim como os animais das ONGs e os não domiciliados”, comenta Letícia.

A veterinária ressalta ainda que apesar da falta de recursos humanos no CCZZ, eles continuam fazendo cirurgias, na média três dias por semana, assim como as castrações, cerca de 60 por mês. “No nosso escopo de trabalho ainda tem os inquéritos de pesquisa, onde vamos de casa em casa, para saber quais animais estão com leishmaniose. Além disso, fazemos o atendimento nos animais que estão aqui no zoonoses, o manejo de escorpião e os exames de leishmaniose”, finaliza Letícia.

O CCZ ainda disponibiliza no local a vacinação antirrábica de cães e gatos, já que esse ano não será realizada a campanha devido à pandemia da Covid. Os interessados podem ligar no (18) 3701-1855, ou comparecer até o endereço da Zoonoses (Rua 9 de Julho, s/n – saída para Lavínia) para realizar o agendamento.

DOAÇÕES DE CASINHAS

Com o frio intenso nos últimos dias, o jornal AGORA NA REGIÃO, em parceria com a ONG Gateiras do Brasil, buscou parceiros para conseguir doações de casinhas para os cachorros que estão no Centro de Controle de Zoonoses. Entre os doadores estão Agroboi (Gustavo Mustafa), Center Vet (Rafael Franco), Pet Life, (Luis), Hara’s Pet (Camila) e Nivaldo Araujo e Regina Mustafa.