Prefeito Everton Sodario desabafa sobre crise hídrica em Mirandópolis

Prefeito Everton Sodario desabafa sobre crise hídrica em Mirandópolis

No sábado (14), o prefeito de Mirandópolis Everton Sodario (PSL), manifestou-se através de uma live em seu perfil no Facebook, levantando assuntos polêmicos envolvendo a escassez de água na cidade registrados pelo chefe do executivo através de sua rede social.

Durante a transmissão ao vivo, o prefeito agradeceu a dedicação dos colaboradores municipais em relação aos trabalhos desempenhados em todas as áreas administrativas e rebateu críticas e suposições que circulam na internet, sobre supostos roubos de água devido a existência de barragens e açudes ilegais no município.

No início do vídeo o executivo se desculpou com a população pela escassez da água na cidade e frisou que Mirandópolis está passando por um momento de calamidade pública, uma consequência, segundo o prefeito, da inadimplência de 50% no pagamento da água e de medidas administrativas que deixaram de ser tomadas nas gestões anteriores.

“Nós estamos tomando medidas junto ao Saaem (Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Mirandópolis) para resolver e minimizar a questão da falta d’água. Se não fosse o racionamento que estamos fazendo há mais de meses já teria acabado a água na cidade. O racionamento é extremamente importante”, afirmou o prefeito durante a transmissão.

SANTA ROSA

Sodario explicou também, que a falta de água no bairro Santa Rosa é devido a ausência de uma caixa d’água, que se tornou inutilizada no ano de 2017, quando a bomba da caixa estourou.

De acordo com o executivo, um acordo havia sido firmado anos atrás entre a gestão da época e o proprietário de um loteamento atrás do bairro, para que uma caixa d’água de 100 mil litros fosse construída no local, suprindo a necessidade de abastecimento de água do loteamento e também do bairro Santa Rosa, o que até o momento não havia acontecido.

“Atualmente a população do Santa Rosa é abastecida pela Estação de Tratamento Central de Tratamento de Água (ETA), mas pela falta da caixa d’água a parte mais alta do bairro acaba sendo mais afetada pelo racionamento […] convidei o dono do loteamento para uma reunião e na próxima semana ele deve fazer a caixa d’água para o loteamento dele e em substituição à antiga, solucionando o problema do bairro”, declarou Sodario.

Sodario durante a live no Facebook

PROJETOS

Além da construção de uma nova caixa d’água para o abastecimento do bairro Santa Rosa, também foram citadas a ativação de um poço na rua Raul da Cunha Bueno, com o objetivo de injetar água na Estação Central de Tratamento de Água do município; a ativação de um poço no Distrito Industrial para o abastecimento da Represa São Lourenço, a construção de um novo poço próximo a saída para Pacaembu e o desassoreamento das represas São Lourenço e Santa Helena, aumentando a profundidade das barragens, para que haja maior capacidade de abastecimento de água.

“Com a aprovação da câmara dos vereadores, nós vamos mandar um projeto para a construção de um poço na ETA para injetar água direto na rede. Esse poço vai custar cerca de 170 mil reais. O Saaem não tem esse dinheiro e eu vou ter que pagar pela prefeitura, o que o tribunal de contas não vê com bons olhos, mas ainda assim, nesse período de calamidade eu vou ter que fazer”.

Represa no São Lourenço está em situação crítica