Confira algumas apreensões em unidades prisionais de Mirandópolis, Presidente Venceslau e Pacaembu

Confira algumas apreensões em unidades prisionais de Mirandópolis, Presidente Venceslau e Pacaembu

Na sexta-feira (10), durante a realização de revista em encomendas enviadas a sentenciados da Penitenciária “Nestor Canoa” de Mirandópolis I, Agentes de Segurança Penitenciária descobriram 33 (trinte e três) pedaços de papel aparentando tratar-se do entorpecente sintético conhecido como K4. Os papéis estavam ocultos dentro do cós de duas bermudas enviadas em nome da irmã de um sentenciado o qual, ao ser indagado, manteve-se em silêncio. Diante do ocorrido, foram tomadas as devidas providências quanto à remoção do recluso ao pavilhão disciplinar, instaurados procedimentos disciplinares em seu desfavor e para suspensão ao direito de visitação da pessoa que remeteu o objeto. A apreensão foi entregue à autoridade policial. 

PENITENCIÁRIA “MAURÍCIO HENRIQUE GUIMARÃES PEREIRA” DE PRESIDENTE VENCESLAU II 

No domingo (12), ao submeter os visitantes à revista de praxe no scanner corporal para permitir a entrada delas na unidade, Agentes de Segurança da Penitenciária “Maurício Henrique Guimarães Pereira” de Presidente Venceslau II avistaram imagens suspeitas, geradas pelo aparelho, que apontavam um objeto na barra da calça de uma mulher. Ao ser indagada, ela confessou portar algo e o entregou aos servidores que, ao vistoriarem, viram que se tratava de 4 (quatro) cartões de memória e 3 (três) filetas de papel de cor amarela aparentando ser o entorpecente conhecido como K4. A Polícia Civil foi acionada e ao chegar na unidade, no momento de conduzir a visitante ao Plantão Policial, revistou a mochila da mulher que estava em um trailer na área externa da unidade. Dentro dela, os policiais encontraram mais uma pequena porção de substância aparentando ser o entorpecente “maconha”, além do valor de R$ 1.702,00 (um mil, setecentos e dois reais) e 01 (um) triturador, conhecido informalmente como “dichavador”, utilizado para preparo de fumo. Sendo assim, a visitante e as apreensões foram conduzidas à Delegacia local para os procedimentos de praxe, bem como, o preso foi conduzido ao Pavilhão Disciplinar em isolamento cautelar, para apuração dos fatos.

CENTRO DE PROGRESSÃO PENITENCIÁRIA DE PACAEMBU  

Na sexta-feira (10), durante realização de revista em encomendas enviadas a sentenciados do Centro de Progressão Penitenciária de Pacaembu, servidores apreenderam substância entorpecente supostamente K4 que estava oculta na tampa de detergente enviada pela mãe de um sentenciado. Ao ser questionado, o sentenciado alegou que o material teria sido enviado para outro detento, que estaria utilizando seu rol de visitas para introduzir produtos na unidade.  Foi determinado o isolamento preventivo dos sentenciados em questão, bem como, estão sendo solicitadas as devidas sustações cautelares de regime semiaberto junto à Vara de Execuções Criminais.