Confira as principais ocorrências policias de Mirandópolis e região

Confira as principais ocorrências policias de Mirandópolis e região

AMONTOADO DE FOLHAS

Uma mulher de 62 anos compareceu ao plantão policial de Mirandópolis na quinta-feira (23) alegando que há um bom tempo vem sendo injuriada por sua vizinha. A vítima alega que estava em sua residência, quando deparou-se com um amontoado de folhas em frente a sua casa, as quais foram jogadas por sua vizinha. Ela questionou o motivo pela qual havia colocado as folhas lá e ouviu a seguinte resposta: “essas folhas são suas, porque vieram da sua árvore, você não limpa a frente da sua casa”. Por fim, utilizou-se de expressões para ofender a honra da vítima como “vagabunda”, “lixo” e “porca”. A vítima explica que sempre é ofendida quando passa em frente à casa da autora durantes suas caminhadas. Ela relata também que em outra ocasião, sua filha estacionou o veículo em frente à sua casa, quando a vizinha foi até ela, mandando tirar o carro, caso não fizesse, amassaria o veículo. As ofensas acontecem há cerca de um ano.

BRIGA ERRADA

Um vigilante de 24 anos foi até a delegacia de Mirandópolis na segunda-feira (27) alegando que no sábado anterior estava em sua residência quando ouviu um tumulto nas proximidades. Ele pegou a moto e foi até o local, pois temia que um amigo poderia estar envolvido na briga.  Ao chegar no local, foi abordado por um homem que mandou ele ir embora. Então a vítima alegou que não estava ali para conversar com ele e que apenas queria ver se era seu amigo na confusão. Nesse momento o homem pegou um capacete e bateu na cabeça do vigilante, lesionando. A vítima foi até o Hospital Estadual de Mirandópolis, onde recebeu atendimento médico, mas não foi internada, entretanto, será encaminhada até Araçatuba para realização de procedimentos cirúrgicos.

COCAÍNA E MACONHA

Durante patrulhamento de rotina na terça-feira, em Araçatuba, policiais militares da Força Tática apreenderam um adolescente com cocaína e maconha. Os policiais disseram que ao avistar a viatura, o rapaz saiu de trás de uma árvore, no interior de uma área verde, atravessou a via rapidamente e demonstrou nervosismo, motivo pelo qual foi abordado. Durante a revista pessoal foram localizados quatro microtubos de cor rosa contendo cocaína, quatro porções de maconha, embaladas em plástico na cor amarela, além de R$ 50 em notas diversas.  O rapaz disse aos policiais que a droga lhe pertencia e que era para o seu uso. Porém, não acreditaram nessa versão. Os policiais fizeram o caminho inverso por onde o rapaz passou e, na árvore de onde ele havia saído, foram localizados, embaixo de um tijolo, um saco plástico contendo mais 56 microtubos com cocaína e 26 porções de maconha. As embalagens eram semelhantes às que foram encontradas com o adolescente. Diante disso, foi conduzido ao plantão policial com a sua mãe. Ele ficou apreendido.

PENITENCIÁRIA “LUIZ APARECIDO FERNANDES” DE LAVÍNIA II 

No domingo (3), uma mulher foi flagrada com ilícitos por agentes de segurança da Penitenciária “Luiz Aparecido Fernandes” de Lavínia (PII). No momento em que passava pelo aparelho de scanner corporal, agentes identificaram uma imagem suspeita na roupa da visita. Após ser indagada, a mulher confessou o fato, retirando de dentro do top tiras de papéis com possível droga sintética K4. Diante dos fatos, a visitante e droga foram conduzidas à delegacia local para os procedimentos e a mulher suspensa do rol de visitas. O sentenciado que receberia os ilícitos foi encaminhado ao Pavilhão Disciplinar, em isolamento cautelar, para apuração dos fatos.   

PENITENCIÁRIA “NESTOR CANOA” DE MIRANDÓPOLIS 

Na última semana, após a realização de revista nos pertences enviados por encomendas para sentenciados, agentes de segurança da Penitenciária “Nestor Canoa” de Mirandópolis (PI) realizaram duas apreensões do suposto entorpecente sintético conhecido como K4. A primeira dela, na quinta-feira (29) encontraram quatro pedaços de papel, acondicionados dentro de dois doces de leite enviados pela irmã de um recluso. A segunda, ocorreu na sexta-feira (1/10), quando encontraram 88 pedaços de papel acondicionados dentro de 12 embalagens de fumo (Arapiraca), enviados pela mãe de outro sentenciado. Diante das ocorrências, foram tomadas as devidas providências quanto à remoção dos sentenciados ao pavilhão disciplinar; instauração de procedimentos disciplinares em desfavor dos envolvidos; instauração de procedimento para suspensão das mulheres quanto ao direito de visitação e comunicação à autoridade policial.