Estelionato, furto e drogas: confira as ocorrências da semana

Estelionato, furto e drogas: confira as ocorrências da semana

GOLPE DA TINTA

Um pastor de 61 anos compareceu ao plantão policial de Mirandópolis na quarta-feira (20) informando que dois jovens, de aproximadamente 22 e 18 anos, passaram em sua residência vestindo uniformes de uma empresa de tintas, na qual não se recorda o nome. Os rapazes, que estavam em um carro cor prata, parecido com um Onix, e em um gol branco, venderam para a vítima duas latas de tinta que custaram R$ 180. O pastor pagou em duas vezes no cartão de crédito, sendo que revela que até viu no visor da máquina de cartão o valor correto, porém ao entrar no aplicativo do banco viu que foi efetuada a compra no valor de R$ 2.180. A vítima entrou em contato com o banco, que orientou a registrar um boletim de ocorrência para que eles pudessem abrir um chamado para apurar os fatos.

FURTOU CANETAS

Um advogado de 55 anos registrou um boletim de ocorrência na quarta-feira (20) contando que ao chegar em seu escritório no centro de Mirandópolis, por volta das 7h30 do dia anterior, se deparou com estilhaços de vidro da sua sala de atendimento. A vítima também revela que notou que as gavetas estavam todas abertas e ainda haviam embalagens de bolacha no chão, não restando dúvidas de que o escritório havia sido invadido. Ao verificar todas as salas, o advogado sentiu a falta de duas canetas. A polícia investiga o caso.

DROGA NO CHINELO

Na quarta-feira (27), durante os procedimentos de revista em encomendas enviadas a sentenciados da Penitenciária “Luiz Aparecido Fernandes” de Lavínia II, agentes de segurança descobriram que na sola de um par de chinelos enviado pela mãe de um reeducando havia 32 (trinta e dois) invólucros camuflados, contendo substância análoga ao entorpecente K4. Diante da ocorrência, o preso a quem se destinava a encomenda foi encaminhado ao Pavilhão Disciplinar para sanção e sua genitora foi suspensa do rol de visitas.

DROGA NA ROUPA

Durante procedimentos de revista realizada pelo aparelho de scanner corporal, a mãe de um sentenciado foi flagrada por agentes da Penitenciária “Vereador Frederico Geometti” de Lavínia I. Ela trazia um invólucro costurado na barra do top que vestia. Após solicitação de funcionárias, retirou a peça em local apropriado e entregou as agentes, que constataram se tratar de 5 (cinco) pedaços de papel amarelos, aparentando ser a droga sintética K4. A Polícia Militar foi acionada e conduziu a visitante juntamente com o material encontrado para a delegacia local. A mulher foi ainda suspensa do rol de visitas da unidade