Miguel e Alice foram os nomes mais registrados de recém-nascidos em Araçatuba no ano passado

Miguel e Alice foram os nomes mais registrados de recém-nascidos em Araçatuba no ano passado

Alice e Miguel foram os nomes mais utilizados pelos pais em Araçatuba para o registro de bebês ao longo de todo o ano de 2021. Foram 36 crianças registradas com cada um desses nomes na cidade entre janeiro e dezembro do ano passado. A matéria é do portal O Liberal Regional.

O levantamento foi feito pela reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL junto ao Portal da Transparência do Registro Civil, que reúne os 7.667 cartórios de todo o país, incluindo os da área de cobertura do SRC.

Em Araçatuba, foi registrado o nascimento de 2.212 bebês no ano passado, e, além de Alice e Miguel, outros nomes bastante lembrados pelos pais foram Helena, com 33 registros; Théo, com 28; e Gabriel, com 27.

Os nomes Bernardo (24), Samuel (24) e Arthur (23) também foram bem lembrados para bebês do sexo masculino. Para o sexo feminino também foram bem utilizados os nomes Maitê (26), Maria Eduarda (19) e Laura (19).

Já em Birigui, também houve empate de dois nomes entre os preferidos. Miguel e Arthur foram escolhidos 22 vezes cada um. Na cidade foram 1.233 bebês que nasceram em 2021. Outros nomes bem lembrados foram Gael, que teve 20 registros; Helena, com 19; e Davi, com 18.

O nome Miguel foi o mais escolhido nas principais cidades da região, com 109 bebês registrados entre Araçatuba, Andradina, Birigui, Penápolis e Três Lagoas (MS).

Em Andradina, por exemplo, Miguel liderou o ranking do ano passado, com 15 registros entre os 681 bebês que nasceram na cidade. Por lá, Arthur e Laura ficaram na segunda posição, com 11 lembranças cada; seguidos de Alice com 9; e Heitor com 8 registros.

Para os pais de Três Lagoas, Miguel também ficou no topo dos nomes mais escolhidos. Foram 28 bebês nascidos no ano passado que possuem esse nome. A cidade teve, ao todo, 1.930 partos registrados com sucesso. Heitor veio em segundo lugar, com 27 bebês; Alice em terceiro, com 26; Helena em quarto, com 25; e Arthur em quinto, com 22.

Penápolis foi a única das maiores cidades da região que não teve Miguel entre os cinco nomes mais escolhidos. Na cidade, dos 675 bebês nascidos no ano passado, Helena foi o nome mais escolhido com 12 registros; Theo e Arthur ficaram empatados em segundo lugar com 11; e Antonella e Davi tiveram 8 registros cada um.

BRASIL

A lista de nomes mais comuns registrados no país em 2021, divulgada pela Associação Nacional dos Registrados de Pessoas Naturais (Arpen Brasil), mostrou que Miguel, com 28.301 registros, entre os homens, e Helena, com 21.890 registros, entre as mulheres, foram os mais escolhidos.

Este é o segundo ano consecutivo que tais nomes lideraram ranking. A Arpen ainda destacou um novo rol de preferidos, como Gael, que até 2019 não aparecia na lista dos 50 nomes mais escolhidos e, em 2020, passou a ocupar a décima posição, e em 2021 foi o terceiro nome mais escolhido entre os meninos.

Entre as mulheres, a associação observou o aparecimento de nomes curtos e bíblicos na lista dos 50 mais comuns, como Eloá e Liz, pela primeira vez, ranqueados entre os mais buscados.

Foram quase 2,5 milhões de recém nascidos em 2021 registrados nos 5.570 municípios brasileiros.