Saaem suspende terceirização por tempo indeterminado

Saaem suspende terceirização por tempo indeterminado

O Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Mirandópolis (Saaem) suspendeu a licitação que previa a terceirização de grande parte dos serviços prestados pela autarquia. O valor estimado no contrato para a empresa vencedora era de R$ 1.850.751,58 por 12 meses.

A licitação estava marcada para ocorrer na última segunda-feira, 22 de julho, às 13h30, na sede do Saaem. Entretanto, na sexta-feira, 19 de julho, foi publicada no Diário Oficial do Município a suspensão do certame. No documento, a diretoria do Saaem alegou necessidade de alteração dos termos do edital. A suspensão é por tempo indeterminado.

A reportagem do AGORA NA REGIÃO apurou, porém, que o pedido da suspensão partiu do prefeito interino Carlos Weverton Ortega Sanches (MDB). O jornal entrou em contato com o prefeito para saber os reais motivos da suspensão, mas ele não respondeu as mensagens e não atendeu às ligações.

Em entrevista ao jornal no mês passado, o diretor da Saaem, Ederson Pantaleão de Souza, o Grampola, afirmou que a terceirização traria melhorias para a população sem nenhum impacto financeiro nas contas dos contribuintes.

Ele disse ainda que o principal objetivo da terceirização era fazer com que a autarquia “caminhasse com suas próprias pernas”, sem gerar custos para a prefeitura que, segundo ele, gira em torno de R$ 100 mil mensais com o pagamento de pessoal. Procurado novamente, desta vez para comentar a suspensão, Grampola preferiu não se manifestar.

O processo licitatório contemplava a contratação de empresa para prestação de serviços especializados de engenharia para consultoria em elaboração de projetos, operação e manutenção do sistema de distribuição de água, operação do sistema comercial e gestão na operação das equipes do Saaem para o atendimento das demandas.

A empresa vencedora do certamente seria responsável, entre outras atividades, pela gestão e operação de sistema comercial de faturamento e cobrança dos serviços públicos de água e esgoto, envolvendo a leitura, faturamento, emissão simultânea de conta, corte, cobrança, religação em cavaletes, ramais e também gestão das equipes do Saaem.

Além disso, a empresa seria obrigada a custear as despesas com salários, encargos, seguro, transporte, alojamento, alimentação do pessoal e outras que porventura viessem a ser criadas e exigidas por Lei, durante a execução dos serviços.

O contrato previa também o fornecimento de mão de obra especializada e capacitada, veículos, meios de comunicação, recursos de informática e demais equipamentos, em regime permanente na vigência contratual, para operar os sistemas e prestar todo o apoio necessário ao Saaem.


                       
1713313289