Sem piso e cheia de folhas, pista de skate é “esquecida”

Sem piso e cheia de folhas, pista de skate é “esquecida”

Um local onde era pra ter skatistas, tem um amontoado de folhas. Essa é a realidade da pista de skate localizada ao lado do ginásio municipal de Mirandópolis. Sem piso durante alguns anos, a pista ainda possuí diversos buracos nas rampas por falta de manutenção.

Segundo apurou a reportagem, em 2015 foi realizada uma obra de recuperação e revitalização da pista de skate. Com mão de obra e material custeados pelo governo municipal, o investimento estimado foi de R$ 11.700,00.

Segundo o Departamento de Obras, Viação e Serviços Urbanos da época, a recuperação do espaço foi necessária para oferecer um ambiente mais adequado às necessidades do esporte e para garantir maior segurança aos praticantes da modalidade. Além da instalação de gradis e perfis metálicos, foi realizada ampliação de toda a extensão da rampa, implantação de acessibilidade e a construção de uma arquibancada.

Procuramos Luciana Trizzini Refundini, ex-diretora do Departamento de Obras, Viação e Serviços Urbanos, que explicou que realmente essa pista foi reformada na gestão do Chicão Momesso, sendo que o serviço realizado causou em pouco tempo fissuras no concreto e com isso eles quebraram todo o piso.

“Eles arrancaram todo o contrapiso existente, deixaram no solo, atitude desnecessária, pois o problema estava na dilatação do piso e não no piso propriamente dito. A solução para isso seria a colocação de uma tela de aço e uma camada de concreto. Agora o problema é muito maior, terá que ser feito limpeza e compactação”, acredita Luciana.

Para Diogo Silva, atual diretor de esportes, a localização da pista de skate não é adequada para uso, por isso é necessária uma importante discussão entre sociedade e governantes para definir se realmente é oportuno realizar reforma no local.

“Acredito que aquele local não é o mais adequado, precisaria na verdade construir uma outra pista de skate, pois essa não tem escape e torna-se muito perigosa tanto para quem está brincando como para quem está passando na rua”, analisa Diogo.

O diretor de esporte comenta que seria necessário ter um projeto bem amplo de revitalização, pois não adianta reformar só a pista de skate, mas sim o local como um todo.

“Na minha visão se fosse pra fazer uma reforma precisaria iniciar desde do muro do ginásio, ou até mais pra cima nas caixas de areia, para chegar até lá embaixo na rua e ficar um espaço adequado. Na gestão da Regina Mustafa nós conversamos sobre reformar o local e chegamos à conclusão que seria melhor fazer uma pista nova em um local novo. Chegamos a procurar um terreno, mas com a saída dela não conseguimos colocar o projeto em prática”, completa Diogo.

A reportagem entrou em contato com Lucas Gonzalez, atual diretor de Obras, para saber se existe algum planejamento para reforma do local, mas não teve obteve retorno. Segundo Celes Junior, chefe de gabinete, a obra está parada porque o foco da administração está na reforma do paço municipal e da praça central.


                       
1721610977