VÍDEO: Paciente com sintomas de Covid-19 questiona dividir sala com outro suspeito no Hospital; Infectologista diz que medida não é ideal

VÍDEO: Paciente com sintomas de Covid-19 questiona dividir sala com outro suspeito no Hospital; Infectologista diz que medida não é ideal

Um vídeo divulgado em redes sociais mostra um paciente internado no Hospital Estadual de Mirandópolis questionando o atendimento médico na unidade. O homem afirma que é considerado suspeito de Covid-19 e indaga por ter de dividir a mesma sala com um idoso, outro suspeito da doença. As imagens foram feitas pelo próprio paciente que está internado em um leito de enfermaria (veja o vídeo no final da matéria).

Ele opina que deveria estar em um leito isolado de outros pacientes suspeitos por coronavírus. O idoso, com quem divide sala, está internado em uma cama ao lado. Não é possível precisar a data em que o vídeo foi feito.

“Estou aqui na ala do hospital das clínicas com suspeita de Covid. Estou em um quarto que era para ser um leito isolado. Estou aqui e tem um senhor de 90 anos que também é suspeito. Até agora, não passou nenhum médico. Desde ontem estou aqui. A gente pergunta para as enfermeiras e elas, coitadas, nem podem responder. Mas não fez teste rápido na gente. O aparelho de tomografia está quebrado. Estou numa tosse que não aguento… Junto com o idoso. Como vai sarar? Tem que vir alguém aqui para fazer o teste. Cadê o teste rápido?”, questiona ele.

O homem diz ainda que há quartos com três pessoas.

NÃO É O IDEAL

O infectologista Stelios Fikaris, de Araçatuba, disse à reportagem que não é adequado manter na mesma sala pacientes com sintomas suspeitos de coronavírus, já que aumentaria os riscos de transmissão da doença. “O ideal são quartos isolados. Colocar juntos só se já tem o diagnóstico confirmado e falta de leitos”, explica o profissional.

ADEQUADO

Em nota encaminhada para a reportagem, a Secretaria de Saúde do Estado diz que o procedimento do Hospital Estadual está adequado.

“A unidade segue todos os protocolos de segurança para profissionais de saúde e pacientes, assistindo qualquer pessoa que necessitar de atendimento, e mantendo casos suspeitos ou confirmados de Covid-19 em leitos exclusivos e reservados, sem contato com demais pacientes com outras patologias. O paciente citado segue em atendimento na unidade e seu quadro clínico é estável”, diz a secretaria.

O jornal questionou ainda sobre a possível ausência de testes rápidos no local e se, de fato, o aparelho de tomografia da unidade está quebrado.

Segundo o governo do Estado essas informações não procedem. A secretaria diz que todos os pacientes internados com suspeita de Covid-19 realizam o teste PCR, de acordo com os protocolos de atendimento definidos pelo Centro de Contingência.

Sobre o tomógrafo, a pasta informou que o aparelho está em operação e que são priorizados os casos de urgência, “como ocorre em qualquer serviço SUS”. Disse ainda que não há indicação de tomografia para o caso do paciente citado.

A matéria foi atualizada para incluir a resposta do Estado sobre os testes rápidos e a situação do aparelho de tomografia.

VEJA O VÍDEO:

Paciente com suspeita de Covid-19 questiona dividir quarto com outro suspeito no Hospital de Mirandópolis. Imagens: Divulgação