Sodario confirma existência de açudes ilegais, mas afirma que não cabe a prefeitura intervir nas propriedades privadas

Sodario confirma existência de açudes ilegais, mas afirma que não cabe a prefeitura intervir nas propriedades privadas

O prefeito de Mirandópolis, Everton Sodario (PSL), realizou uma live em seu perfil no Facebook no sábado (14) para falar sobre a crise hídrica enfrentada no município. O chefe do executivo comentou sobre os boatos que surgiram recentemente nas redes sociais a respeito dos supostos “roubos de água”, devido a existência de pequenas barragens e açudes ilegais construídos no município.

Sobre esse assunto, Sodario afirmou durante a transmissão ao vivo, que a existência desses açudes privados é real, mas não cabe a prefeitura intervir nas propriedades privadas e sim aos órgãos estaduais de fiscalização ambiental.

“Não tenho o direito de invadir propriedade particular, pedi para a nossa equipe levantar quando os últimos açudes foram feitos e nós chegamos a conclusão de que os últimos açudes foram feitos em 2014, há sete anos. […] A culpa da falta d’água não é desses açudes, inclusive não é a prefeitura que tem que fiscalizar isso, são órgãos estaduais do meio ambiente e nós já estamos questionando esses órgãos a respeito da legalidade desses açudes”, completou Sodario.

SAAEM

Por se tratar de uma autarquia, o Sistema Autônomo de Água e Esgoto de Mirandópolis (Saaem), não deve contar com o repasse do dinheiro da prefeitura. Durante a live, Sodario explica que a empresa possui recursos próprios e não pode “viver da prefeitura”, no entanto, o prefeito destaca a ausência do pagamento das contas d’água de quase 50% da população.

“O Saaem era para ter uma arrecadação mensal de mais de 600 mil reais e hoje essa arrecadação mensal é de 250 mil reais. O Saaem paga só de energia 200 mil reais […] lá tem 18 funcionários braçais que são da prefeitura e o tribunal de contas e os órgãos de controle já determinaram que esses funcionários voltem para a prefeitura, porém o Saaem hoje não tem recurso para ter funcionário próprio porque não tem receita”, afirma o prefeito.

Represa Santa Helena está com o nível de água muito baixo

FISCALIZAÇÂO

De acordo com o Diretor do Sistema Autônomo de Água e Esgoto, Roberto Sekya, o Saaem está atuando junto com a prefeitura desde o dia 9 de agosto, para a fiscalização do uso indevido da água.

Neste período nenhuma multa por reincidência foi aplicada, no entanto, foram registradas três notificações escritas e 20 orientações no município. “Nós estamos nos empenhando de todas as formas para manter o abastecimento de água para a população de Mirandópolis e contamos com a colaboração e com a compreensão de todos”, apela Sekya.

DISK DENÚNCIA

As denúncias de uso indevido e desperdício de água devem ser feitas através do Disk Denúncia (18) 3701-5838. Este número possibilita também o envio de mensagens e fotos via WhatsApp.