‘A população tem que entender que existem dois grupos políticos nessa casa (câmara)’, ressalta Emerson Comandante

‘A população tem que entender que existem dois grupos políticos nessa casa (câmara)’, ressalta Emerson Comandante

Aconteceu na segunda-feira (18) a 22ª sessão ordinária na Câmara Municipal de Mirandópolis. Entre as pautas estavam 1 projeto de lei, 1 indicação e 1 moção de pesar. Após a leitura da pauta, os vereadores ficaram com a tribuna a disposição para uso pessoal, nesse momento o vereador Emerson Comandante pediu a palavra e ressaltou sobre a divisão política dos vereadores.

“A população precisa entender que aqui existem vereadores que são da base do executivo e que se for preciso vão votar junto com o executivo e junto com o governo, é o que nós fizemos. E a população tem que entender que quer queira ou não, nós temos nessa casa dois grupos políticos, um que é da base do governo e outro que não faz parte da base do governo. Essa é a realidade e política é isso, eu vou defender aquilo que eu acredito”, define Comandante.

O vereador Grampola Pantaleão também usou a tribuna para falar sobre a questão dos grupos políticos existentes entre os vereadores. “Realmente isso já está provado não só para nós como para o prefeito e para toda a população, que realmente aqui existe um grupo que é da cozinha do prefeito, que são quatro vereadores (Claudio Morena, Emerson Comandante, Magali Mazieiro e Tiago Soares), e um grupo que as vezes não tem tanto espaço assim no executivo, mas isso não tem problema nenhum, isso é normal e vocês subiram no palanque do prefeito, vocês ajudaram a eleger o Sodario, tirando o Claudio Morena, que era contra o prefeito, mas que também não tem problema nenhum hoje estar ao lado do prefeito. E oposição não faz mal para ninguém, oposição é igual concorrência, quanto mais concorrência tem na cidade quem ganha é o povo e na política é assim também”, explica Grampola.

PROJETO DE LEI

Um projeto que entrou em pauta institui o Programa Municipal de pagamentos por serviços ambientais, que autoriza o Prefeito a estabelecer convênios e executar pagamento aos provedores de serviços ambientais. O projeto foi de autoria dos vereadores Afonso Carlos Zuin, Grampola Pantaleão, José Benedito Brufatto, Mônica Machado e Roberto Gonçalves.

“Nós estamos pedindo no projeto para que essas pessoas recebam da prefeitura 35% do salário mínimo federal, que seria em torno de 350 reais. Além do serviço social que esse projeto traz para essas pessoas tão sofridas e que limpam o meio ambiente, o projeto preserva inclusive aqueles sitiantes que tem as suas nascentes”, comenta Afonso.

Grampola ressalta que o projeto trará um benefício muito grande para o município, assim como para o catador de reciclável. “Mirandópolis vai ter um custo muito barato para que essas pessoas possam fazer o serviço que hoje se paga valores altos para que empresas venham e recolham todo esse material, então se for ver isso aqui, o benefício vai sim para essas famílias muito carentes, mas o benefício maior é com certeza para a nossa população e para a nossa cidade”, confirma.

CONSTRUÇÃO DO BEM

Cláudio Morena usou a tribuna para comentar sobre o projeto Construção do Bem, que tem como objetivo ajudar os munícipes em pequenas reformas. “Esse projeto busca aproveitar sobra de materiais de construção, porque em várias construções sobram pedras, areia, blocos, tintas, ferros, pisos, entre outros materiais. O objetivo é arrecadar todo esse material e armazenar em um terreno onde estaremos solicitando à prefeitura, porque muitos não sabem onde descartar ou o que fazer com as sobras dos materiais, e com certeza isso irá ajudar muitas famílias”, ressalta Morena.

O vereador explica que está fazendo contatos com alguns estabelecimentos comerciais para alinhar essa questão de sobra de materiais. “Já fiz contato com a União Construcenter, Água Luz, Espaço Decor, Baratão Acabamentos, Depósito Aporé, entre outras empresas.

As famílias serão selecionadas e vamos tentar dar um pouco de dignidade às pessoas que precisam de um quarto, de um banheiro, uma sala, do término de um muro ou qualquer outro cômodo da casa. Estamos amadurecendo esse projeto e com certeza com o apoio da prefeitura, do nosso prefeito e dos demais departamentos, iremos conseguir fazer um projeto bom”, finaliza Morena.

INDICAÇÃO E MOÇÃO DE PESAR

Grampola indicou a instalação de um redutor de velocidade (lombada) nas proximidades do número 173 da rua Paulo Leite Ribeiro. O vereador também colocou na pauta uma moção de pesar pelo falecimento de Eduardo Assunção Gimenez, ocorrido no dia 1 de outubro.


                       
1713753661