Ocorrências da Semana têm furto no mercado, estelionato e golpe pelo WhatsApp

Ocorrências da Semana têm furto no mercado, estelionato e golpe pelo WhatsApp

FURTO NO MERCADO

Acontece um furto no dia 6 de julho, nas dependências do supermercado RedePas em Mirandópolis, onde um indivíduo se aproveitou da distração da vítima para subtrair sua carteira enquanto aguardava no caixa do supermercado para pagar as compras efetuadas. Na carteira da vítima havia objetos pessoais, documentos e R$ 1.700 em espécie. Após diligências um homem foi identificado, sendo intimado a prestar esclarecimentos. Ele confessou a autoria, bem como foi convencido a ressarcir a vítima, tendo comparecido a delegacia de Lavínia e efetuado a devolução de parte dos valores subtraídos, totalizando R$ 300, os quais serão devolvidos a vítima. O homem ainda se comprometeu a ressarcir o restante dentro de sua possiblidade econômico financeira.

ESTELIONATO

Uma mulher de 42 anos, moradora de Mirandópolis se deparou com uma publicação com oferta de empréstimo em uma rede social. Interessada, entrou em contato pelo telefone disponível no post. Em um primeiro momento foi oferecido um empréstimo R$ 10 mil, parcelado em 36 vezes, o qual foi feito um contrato. Depois, foi pedido que ela fizesse o pagamento de uma taxa para liberação no valor R$313,93. Bem como, outro pagamento no valor de R$483,78 nos dias seguintes. O caso teve início no dia 14 de junho. No dia 7 de julho foi pedido mais um pagamento também no valor de R$483,78. Isso foi suficiente para que a mulher percebesse que se tratava de um golpe e levasse caso a polícia no dia 8 de julho.

EX-NAMORADO COM O CARTÃO

Uma mulher de 51 anos esteve no plantão policial de Mirandópolis, no último dia 7, para relatar que seu ex-namorado estava com seu cartão de crédito e fazendo uso indevido do mesmo. Ela tomou a iniciativa depois de receber uma ligação da agencia bancária solicitando seus dados para a confirmação de uma compra. Desconfiada, não o fez e instalou o aplicativo do banco digital em questão. Ao acessar sua conta notou inúmeros débitos referentes ao cartão em seu nome, nos meses de fevereiro a junho de 2022.  Dentro da plataforma ela também constatou um empréstimo no valor de R$ 5 mil, bem como inúmeras transações bancárias no nome de seu ex-companheiro, com quem conviveu por volta de sete meses e se separou há mais de um ano. A vítima relata que nunca fez uso do cartão de crédito e que pediu repetidamente para seu ex o devolvesse. Como isso não ocorreu solicitou o bloqueio do cartão. Ainda de acordo com ela, ele detém fotos de seus documentos pessoais e, assim, reativou o cartão. Ao consultar seu nome junto a empresa de proteção de crédito, descobriu um restrição no valor de R$7.390,53 associada os débitos feitos na conta a qual pertence o cartão. Temendo um prejuízo maior, realizou um boletim de ocorrência para ser tomada as devidas providencias.

GOLPE PELO WHATSAPP

Compareceu ao plantão policial de Mirandópolis, uma senhora de 74 anos, relatando que no dia 23 de junho recebeu uma mensagem via WhatsApp de alguém se passando por sua filha. Na mensagem, o autor dizia que seu telefone teria caído no chão e quebrado e que não conseguiria fazer o pagamento que necessitava. Após isso, solicitou a vítima que fizesse um depósito no valor de R$4.992 em uma conta bancária, o que não ocorreu, pois o dinheiro retornou. Ainda pelo mesmo número, pediu a senhora que fizesse a transferência para uma conta diferente associada a outro banco, tendo sido realizada no dia 28 de junho. Bem como mais um depósito no valor de R$6.250, o qual a vítima realizou no dia 30 do mês passado. Ciente do prejuízo de R$6.992, ela deseja representa criminalmente contra o autor do ato.

PENITENCIÁRIA DE LAVÍNIA

No domingo (10), uma visitante da penitenciária passava pelo scanner corporal quando o aparelhou revelou imagens suspeitas no corpo da mulher. Indagada, a companheira de um dos sentenciados confessou que trazia um aparelho celular escondido. Por este motivo, ela foi encaminhada ao vestiário feminino acompanhada de uma servidora onde entregou o aparelho. A mulher foi suspensa do rol de visitas.

PENITENCIÁRIA DE MIRANDÓPOLIS

A companheira de um sentenciado foi impedida de entrar na unidade prisional, no domingo (10), após passar pelos procedimentos de revista mecânica no aparelho Body Scanner e este indicar uma imagem suspeita em sua na região pélvica. Em local apropriado, ela retirou um invólucro das partes íntimas contendo 15 gramas de substância branca, supostamente cocaína, e 50 gramas de substância esverdeada, supostamente maconha. Diante dos fatos, foi elaborado comunicado de evento e a Polícia Militar foi acionada. A mulher foi suspensa do rol de visitas.  

PENITENCIÁRIA DE VALPARAÍSO

No domingo (10), a companheira de um sentenciado passava pelos procedimentos de revista pelo scanner corporal quando o aparelho constatou uma imagem suspeita em seu corpo. No entanto, a mulher negou que portava algo e que ninguém tocaria nela. Diante dos fatos, a Policia Militar foi acionada e a visitante conduzida ao hospital local, acompanhada de uma agente de segurança da penitenciária feminina, onde foi submetida a outro exame de raio-x, pelo qual foi relatado em laudo médico a constatação da presença de objeto estranho, com conteúdo bem definido em imagem de radiografia. Entretanto, por não haver consentimento da visitante, o médico de plantão não realizou a retirada do objeto do corpo da mulher. A visitante foi impedida de adentrar na unidade prisional, bem como foi instaurado procedimento administrativo para sua suspensão do rol de visitas, conforme normativas vigentes.