Mirandópolis registra mais de 400 casos de dengue desde o início de 2022

Mirandópolis registra mais de 400 casos de dengue desde o início de 2022

O número de casos de dengue em Mirandópolis tem aumentado nos últimos meses. Até o fechamento desta edição, o município contabiliza 445 casos desde o início do ano. Em comparação ao ano passado houve uma baixa no diagnóstico da doença. Foram catalogadas pelo departamento de saúde, 464 pessoas infectadas de janeiro a junho de 2021.

Essa baixa não é o suficiente para deixar os munícipes tranquilos. Apenas no mês de maio foram registrados 117 casos, o que fez com que o departamento passasse a emitir um boletim epidemiológico para informar e alertar a população. Ainda segundo informações fornecidas pela Vigilância Epidemiológica de Mirandópolis, o município não registrou nenhuma morte por dengue em 2022, assim como no decorrer de 2021.

PREVENÇÃO

Como habitual, no inverno é comum que haja menos chuvas do que em outros períodos do ano. No entanto, é sempre importante relembrar dos cuidados que é preciso ter para que, a doença transmitida pelo Aedes aegypti não se propague. Segundo a enfermeira da Vigilância Epidemiológica de Mirandópolis, Jessica Aparecida Minuzzo, a melhor forma de evitar a proliferação do mosquito é fazer a vistoria em seu próprio quintal, evitando deixar água parada em qualquer lugar ou recipiente que ela possa se acumular.

“É importante que as pessoas dediquem pelo menos 10 minutos por semana para vistoriar a casa e o terreno, eliminando tudo que possa acumular água”, diz Jessica. A enfermeira também faz um apelo para que todos se conscientizem, “ter a consciência de que é necessária uma ação coletiva é garantir uma segurança eficaz. Cada um fazendo sua parte nós vamos conseguir evitar que novos casos sejam confirmados em nosso município”.

A Vigilância complementa com algumas dicas de prevenção que você pode fazer para deixar sua casa mais segura e livre do mosquito da dengue.

– Pratos de vasos de plantas devem ser preenchidos com areia;

– Tampinhas, latinhas e embalagens plásticas devem ser jogadas no lixo e as recicláveis guardadas fora da chuva;

– Latas, baldes, potes e outros frascos devem ser guardados com a boca para baixo;

– Caixas d’água devem ser mantidas fechadas com tampas íntegras sem rachaduras ou cobertas com tela tipo mosquiteiro;

– Piscinas devem ser tratadas com cloro ou cobertas;

– Pneus devem ser guardados em locais cobertos.