‘Entendi que meu propósito de vida está em ajudar outras mulheres a se reconectarem a real identidade’, revela Line Berssane

‘Entendi que meu propósito de vida está em ajudar outras mulheres a se reconectarem a real identidade’, revela Line Berssane

Foto: Leal46 – Studiof8_oficial

Conversamos com Line Patricia Berssane, que nasceu em Mirandópolis em 1985. Depois de 15 anos trabalhando em instituições financeiras, Line encontrou um novo propósito de vida ao fazer um curso de inteligência emocional. Atualmente como Master Coach, ela direciona mulheres para se reconectarem a real identidade. Confira na sequência a entrevista completa.

Como foi sua infância?

Foi feliz e com muitas atividades. Por mais que cresci em uma família humilde, sempre soube enxergar o melhor de tudo, e fazer de cada momento único e inesquecível. Acredito que isso veio da educação, meus pais e avós sempre foram seres especiais para Deus e me passaram vários princípios e valores que tenho como algo inegociável. Somos em duas filhas, eu mais velha e minha irmã que é um ano mais nova. Meus pais foram galgando seus reconhecimentos perante a sociedade e trabalho. Passaram por vários setores e fizeram faculdade após eu já estar formada, e isso mostra o quanto mesmo mais velhos, nunca é tarde para evoluir e abrir a mente para algo novo. E com essa vontade de crescer os dois são funcionários públicos e estão prestes a se aposentar. Mas vejo como empresários em breve. Pois esbanjam vitalidade e empreendedorismo.

Onde você estudou?

Estudei quase minha vida inteira em colégios públicos da cidade: Edgar, Hélio Faria, Noêmia e na Anitta Gamo. Depois fui morar em Araçatuba para fazer faculdade de administração de Empresas, na UniToledo, onde também fiz MBA em Gestão de Instituições Financeiras. Fiquei 15 anos trabalhando em instituições financeiras e me libertei em 2019 para fazer o que é hoje meu propósito de vida. 

Line Berssane (esquerda) com seus pais e sua irmã. Foto: Leal46 – Studiof8_oficial

Quando entendeu que esse estilo não estava mais adequado a sua vida? 

Quando vi que a instituição que trabalhava e as pessoas que ali estavam já não me faziam vibrar de emoção. O banco de certa forma não estava sendo condizente em tratar os clientes conforme meus valores e princípios. Eu estava sendo cobrada por coisas que não me fazia feliz. Até que um grande amigo sentiu que eu não estava dando o meu melhor, e sabendo todo meu potencial me apresentou para o maior coaching do Brasil, e após 20 dias estava no melhor curso de inteligência emocional, e lá consegui avivar o meu propósito de vida e de fato lembrar de quem nasci para ser, fazer e ter nesse mundo.  E isso foi libertador. Não só sai de uma vida bancária de 15 anos, mas me destravei e tirei a casca que não me pertencia. Acessei minha real essência e cada vez mais trabalho para que outras pessoas tenham essa identidade resgatada. 

Pode contar mais sobre esse seu trabalho? 

Hoje estou como Master Coach, direciono mulheres para se reconectarem a real identidade e propósito. Entendo que todas somos filhas de um Rei que nos dá diariamente o poder para governarmos sobre todas as coisas debaixo dos céus. Então descontruo mulheres que estão machucadas, feridas, amargas, cansadas, tristes, desanimadas, sem rumo e até vivendo outra identidade, para se conectarem a realidade plena e próspera. Como fiquei mais de dois anos em São Paulo fazendo mais de 21 cursos, pude viver toda essa transformação, primeiro na minha vida e depois ajudar e transbordar o melhor de mim e de Deus, que acredito que é a fonte, para todos que querem acessar. 

Qual a sua relação com Mirandópolis?

Voltei a residir em Mirandópolis há meses, após 21 anos longe. Voltei por problemas familiares, e por obediência a Deus que pediu para eu dar amor para as pessoas que mais amo que iria colher isso também. E de fato a lei da semeadura é forte.  Estar na cidade que passei a minha infância, e as raízes são mais fortes me fortalece diariamente. E transbordo o melhor de Deus em mim, tanto no servir, como no trabalho, familiares, amigos e comunidade. Uma das coisas que mais me faz feliz é estar com minha família e amigos. Então me conectei com amigas da infância e voltamos a fazer coisas que fazíamos lá atrás, como treinar vôlei e biribol.


                       
1721516840