Gente Perdida – Por Rogerio Bezerra

Gente Perdida – Por Rogerio Bezerra

Foto: Escola Portuguesa

Gente perdida, presa na vida, de pensamentos em turbilhões. Presa nas coisas, presa nos medos, presa em mil ilusões. 

Presa no consumo desvairado, nos exageros, nos excessos alimentícios e bebidas que contém álcool, de forma exacerbado.

Presa no corpo ideal, presa numa beleza sem igual, presa nas fantasias da rede social.

Presa no trânsito, presa no cárcere, presa nos impostos, conduzido pelo maioral, cujas leis ditadas por meio do seu intelectual.

Presa nos relacionamentos tóxicos, presa no sim, presa no não, presa na fartura e na ajuda daquele que te oferece migalhas de um pão.  

Presa no amor não correspondido, presa na figura do “ó coitadinho”, presa na contentação de um agradinho.

Diante desta sistemática, tornamos presas fáceis de condução, onde você escolhe ou não ser guiado por caminhos viciosos, através do processo da manipulação.

Pense nisso.

Rogério Bezerra de Souza é presidente do União Espirita Bezerra de Menezes (Unebem) em Mirandópolis. Formado em Economia e Direito, Rogerio iniciou sua trajetória no Centro em 2009, depois de viver algumas experiências transformadoras

                       
1709020463