‘Já trabalhei em diversas cidades, sem dúvida empreender em Mirandópolis é muito gratificante’, conta Beto Resolve

‘Já trabalhei em diversas cidades, sem dúvida empreender em Mirandópolis é muito gratificante’, conta Beto Resolve

Foto: Arquivo Pessoal

Conversamos com Paulo Roberto de Souza, que nasceu no ano de 1978 na cidade de Mirandópolis. Beto Resolve, como é popularmente conhecido, começou a trabalhar com 14 anos na Eletrônica Mundial, depois serviu o exército e rodou o país trabalhando em diversas usinas, até que voltou em definitivo para Mirandópolis em 2014, momento em que decidiu empreender com sua empresa de instalação e reparos de ar-condicionado. Casada com a Rafaela, com quem tem um filho, o Davi, de oito anos, Beto contou sua trajetória de vida e profissional, confira.

Como foi sua infância?

A minha infância foi com meus pais e três irmãos no sítio do Doutor Roberto. As principais funções dele era plantar e tirar leite, com isso tenho a lembrança, ainda bem pequeno, com oito anos, ajudando ele na roça, não tinha escapatória (risos). A parte de escola foi no Hélio Faria, Sesi e Noêmia.

Quando saiu do sítio?

Com 14 anos vim para a cidade, eu tinha muita vontade de trabalhar em uma eletrônica, mexer com equipamentos. Com isso peguei a minha bicicleta e comecei a procurar emprego. Consegui uma oportunidade com o Ildefonso, na Eletrônica Mundial, foi a realização, pois já tinha o sonho de desmontar e montar equipamentos. Fiquei lá até os 17 anos, quando fui servir o exército em Campo Grande.

Como foi essa experiência?

Foi muito válida, fiquei no quartel de comunicação, na parte de manutenção. Por ser jovem, foi uma experiência interessante, mas acabei não dando sequência, voltei para Mirandópolis com 19 anos.

E como foi esse retorno?

Quando voltei consegui um emprego na Refrigeração Polar, com o Edmir Batista. Nesse período também comecei a fazer o curso de Eletrotécnica em Três Lagoas. Fiquei cerca de quatro anos trabalhando lá. Depois de formado fui chamado para trabalhar em uma empresa de Curitiba, mas a minha função era rodar o Brasil montando equipamentos e painéis. Fiquei cerca de dois anos, até que estava cansando das viagens e voltei para Mirandópolis para trabalhar em usinas. Daí trabalhei em Mirandópolis, Dracena, Andradina, Santa Adélia, Dourados-MS, Caarapó-MS e São João da Boa Vista. Nessa última experiência passei por um grande acidente, em 2013, onde um engenheiro faleceu e outros funcionários ficaram feridos. Escapei por pouco, estava próximo do local e sai minutos antes, graças a Deus. Depois disso decidi sair da empresa, pois não tinha mais condições psicológicas de continuar trabalhando na usina. Com isso acabei voltando para Mirandópolis, onde estou até hoje.

Foi neste momento que empreendeu?

Isso, em 2014. Tinha um carro e investi em alguns equipamentos, daí comecei a fazer alguns serviços de instalação e manutenção de ar-condicionado para conhecidos. Nesse período também comecei a me especializar com cursos da Daikin, LG, Elgin, entre outras marcas. Tenho uma preocupação constante em me atualizar, não podemos ficar acomodado porque é um mercado competitivo. E outra, empreender no Brasil é difícil, já recebi propostas de usinas e fico balançado, mas tem a vantagem de ter flexibilidade de horário, por isso continuo me dedicando para conseguir ter uma empresa rentável para o sustento da minha família.

Gostaria de deixar uma mensagem?

Quero agradecer primeiramente os meus funcionários, o Cristiano, conhecido popularmente como Piu, e o Rodrigo. Assim como agradecer ao Rogerinho, que é eletricista, e sempre que precisamos dá um suporte. Além disso, preciso agradecer a minha esposa, a Rafaela, e os clientes de uma forma geral. Vale lembrar também que estamos localizados na rua Yoshio Nakamura, nº 71, com o telefone (18) 99157-7905, ficamos a disposição dos clientes.


                       
1720909033