Manhã de sábado

Manhã de sábado

Foto: Formação Canção Nova

Caminhando pela calçada que ladeia a bela igreja dedicada a Santo Antônio estavam os noivos sendo fotografados diante da porta lateral. A senhora que por ali transitava estranhou – pois geralmente as noivas preferem fotos na escadaria central – mas logo suspeitou que fosse por causa da enorme estrutura da festa de culinária japonesa, montada na praça bem defronte à fachada do templo.

Subindo a escadaria central e se adentrando, o visitante ou fiel podia imediatamente contemplar uma espécie de microcosmo do catolicismo: sobre o altar, bem distante devido ao tamanho da igreja, o belo ostensório expondo a hóstia consagrada, presença viva e real de Nosso Senhor, e umas 20 ou 30 pessoas sentadas nos bancos, ou fazendo orações, ou adorando a Jesus eucarístico, ou – a maioria delas – aguardando sua vez para a confissão.

Voltando-se ao lado esquerdo, ao fundo viam-se, entre dois altares com imagens da Virgem Maria (uma Nossa Senhora de Fátima e outra talvez Nossa Senhora Rainha), um jovem padre sentado numa cadeira e, conversando com ele, um fiel ou sentado ou ajoelhado no genuflexório. Pelos trajes e traços parecia ser um sacerdote franciscano, que ouvia o penitente acenando com a cabeça, transmitindo empatia ou compaixão. 

O sacristão, meio apressado em seus afazeres, distribuía senhas para confissão aos que iam chegando enquanto organizava os protocolos do casamento que iria ocorrer, com poucos convidados, na bela capela do Santíssimo, na lateral direita da igreja – daquele casal que fora fotografado. Em poucos minutos lá estava outro padre já paramentado, conduzindo o rito matrimonial, enquanto um jovem pai, quase no meio da nave da igreja, rezava e ensinava a rezar as três filhas, duas com menos de dez anos e outra bem menor: após ficarem um tempo ajoelhados em adoração a Jesus, foram aos pés da imagem de São José e lá fizeram suas orações últimas orações antes de sair.

Era manhã de um sábado, que é tradicionalmente dedicado à memória de Nossa Senhora, e essa bem que poderia ser uma rotina normal para esse dia… Quisera Ela, nossa Mãe tão querida, receber mais presentes como esse! Que os filhos da Santa Igreja tenham cada dia mais sede e busquem cada vez mais as coisas santas e os lugares santos, alegrando o coração de Deus, e abastecendo a alma, levem ao mundo a santidade, o amor e a verdade de que ele tanto carece!


                       
1721513066