‘A frota da saúde e educação precisam urgentemente ser renovadas’, alerta o vereador eleito Emerson Comandante

‘A frota da saúde e educação precisam urgentemente ser renovadas’, alerta o vereador eleito Emerson Comandante

Iniciamos uma série especial de entrevistas com os vereadores eleitos de Mirandópolis para a gestão 2021/2024 para conhecer suas intenções durante seu mandato. O critério utilizado para escolha foi por quantidade de votos recebidos, sendo assim o oitavo entrevistado é Emerson Comandante, que é filiado ao PSL.

Pode contar um pouco da sua história. É casado e tem filhos? Sempre morou em Mirandópolis?
Sou casado com uma filha de Mirandópolis há 22 anos e tenho três filhos. Meus pais são mineiros, mas na época que nasci eles estavam trabalhando em São Paulo, com isso acabei nascendo em Barueri. Antes de me mudar pra cá morei nos Estados Unidos, fiquei oito anos em Nova Jersey. Estou morando em Mirandópolis há 10 anos, trabalhei por cinco anos na Reunidas, depois abri um comércio, que é o Bar do Trevo, na Aliança.

Por que tem o apelido de Comandante?
Quando abri o bar sempre tinha alguns bagunceiros, como não permitia arruaça ganhei o apelido de comandante. Sempre me preocupei em um ambiente voltado pra família, então nunca permiti gracinha no estabelecimento.

Como define as funções do vereador?
Precisamos ter uma câmara que exerça a função do vereador, que é fiscalizar os atos do executivo, assim como dos departamentos. No meu entender, o papel é de fiscalizar tudo que envolve o comando do executivo. E isso não foi feito nesses últimos quatro anos.

Além de fiscalizar, eu vejo que o vereador tem a função de criar e aprovar projetos, assim como buscar emendar. Você concorda?
Sim, hoje mesmo fiz uma live (transmissão na rede social) no Almoxarifado mostrando a frota da saúde e escolar do município, que precisa urgentemente ser renovada. Não é possível as nossas crianças, que são o futuro de Mirandópolis, estarem vivendo essa situação. Entendo o esforço do executivo que está tentando mudar a situação há um ano, sei que não é fácil, mas é preciso do apoio dos vereadores para buscar emendas. Ao meu ver tem muitos vereadores que se preocuparam mais em sentar na cadeira, do que realmente buscar emenda para ajudar o município.

Conversou com o Sodario sofre esse problema no Almoxarifado?
Sim, visitei o prefeito e me coloquei a disposição. Assim como pedi ajudar, já que ele conhece deputados, senadores e até o presidente. Pedi ajuda dele para me apresentar essas pessoas, vou fazer um trabalho diferenciado. Bati fotos das frotas, vou anexar as imagens nesse pedido aos deputados, para mostrar a situação.

Tem algo a mais de diferente que pretende fazer nesses quatro anos como vereador?
Já faço um trabalho social com crianças, escolas e famílias carentes. No Bar do Trevo quando estava aberto realizei show beneficente pra Amai, assim como arrecadei alimentos pra famílias carentes. O social de Mirandópolis precisa de um reforço urgente, principalmente pós-pandemia. Quando se fala de projeto, antes de pensar em criar novos, precisa consertar o que tem aí. Você não consegue fazer um piso bonito se o cano está quebrado.

Você quer citar outro ponto específico em um bairro ou algum problema mais grave que merece uma atenção especial?
Percebi que na área rural, como Aliança e Amandaba, o Saaem precisa ter um projeto para rede de esgoto e saneamento básico. Muitas vezes vejo nas redes sociais as pessoas reclamando, mas esse problema vem de anos, é uma encanação que nem deveria existir mais no município.

Tem pretensões de ser presidente da câmara?
Não, não tenho pretensão. Mas em respeito ao partido (PSL), que teve três vereadores eleitos, seria legal ter pelo menos um vereador na presidência

Qual foi o principal tema da sua campanha? Teve alguma proposta ideológica?
A minha campanha não teve proposta ou promessa.  A minha preocupação é voltada às Alianças e ao Amandaba. Tanto na questão de asfaltar as ruas, assim como reforçar as escolas e UBSs. Me comprometi com a população que vou tentar buscar recursos.

E como está a situação das UBSs no município?
Estão atendendo, mas tem coisas que precisam ser solucionadas. Por exemplo, tem UBS com sala de vacinação que não está funcionando. Então precisa voltar essa vacinação. Além disso, precisa levar a farmácia para bairros mais distante, porque muitos não conseguem vir até a cidade. Também escutei muita reclamação de agente comunitário que não visita casa e área rural.