Sirum e Faesp/Senar-SP promovem programa de alimentação nos bairros rurais e assentamentos

Sirum e Faesp/Senar-SP promovem programa de alimentação nos bairros rurais e assentamentos

O Sindicato Rural de Mirandópolis (Sirum) e o sistema Faesp/Senar-SP estão realizando a “Campanha AlimentAÇÃO“ com objetivo de criar uma rede de apoio a pessoas em situação de insegurança alimentar nos bairros rurais e assentamentos do município.

Em Mirandópolis, o Sirum preparou mais de 240 cestas básicas que já estão sendo entregues para uma listagem prévia de famílias que necessitem de complementação na alimentação.

“A arrecadação de alimentos vem complementar o trabalho realizado pelo Sirum desde abril de 2020, onde confeccionamos mais de 20 mil máscaras que foram doadas para as UBS e Hospital Estadual. Além disso, doamos mascaras para os assentamentos e participantes dos cursos realizados pelo Senar, tanto em 2020 como esse ano. Vale lembrar ainda que realizamos recentemente testes de Covid em produtores, trabalhadores e público em geral do comércio”, lembra Luiz de Freitas, presidente do Sindicato Rural de Mirandópolis.

Segundo a coordenadora do Sirum, Teresa Galvani Magro, os sindicatos rurais servem como ponte entre as pessoas e organizações doadoras de alimentos, produtores rurais e população em situação de vulnerabilidade social. “Mesmo com a pandemia estamos buscando alternativas para ajudar a população necessitada. As consequências dessa pandemia surtiram efeitos tanto de ordem econômica como social, aumentando o número de pessoas em situação de vulnerabilidade, em especial de pessoas sem acesso à alimentação”, explica Teresa.

FAESP/SENAR

Em função da pandemia, o sistema Faesp/Senar-SP, desde o início do ano passado, por meio do presidente, Dr. Fábio de Salles Meirelles, tem alertado os sindicatos rurais sobre as consequências da Covid e sua prevenção, com isso assumiu um papel diferenciado junto ao agronegócio.

“O homem do campo nunca parou de trabalhar e de produzir, pois sempre teve a consciência de quanto sua atividade é essencial”, comenta Fábio Meirelles. “Só que, como temos visto, a situação continua grave. Além das inestimáveis vidas perdidas, há muitas pessoas passando fome e produtores rurais enfrentando dificuldades financeiras, uma vez que não conseguem escoar seus produtos, por conta do fechamento de estabelecimentos. Era preciso agirmos”, enfatiza.


                       
1721535011