Aquários: da estética aos benefícios para a saúde e bem-estar

Aquários: da estética aos benefícios para a saúde e bem-estar

Ter um aquário em casa ou no local de trabalho não é só questão de bom gosto ou decoração do ambiente. Os benefícios de olhar os peixinhos no ambiente vão além da estética. Estudos realizados comprovam que os aquários têm uma influência grande na redução do estresse, pressão alta, ansiedade, pulso e tensão muscular. Além disso, também pode ajudar as pessoas que sofrem de insônia e precisam de paz e tranquilidade em casa.

Durante os estudos, crianças com hiperatividade responderam bem aos aquários e ficaram mais calmas. Os pacientes com Alzheimer que convivem em ambientes com aquários tendem a se alimentar melhor, sofrem menos de ansiedade e de agressividade. Por isso, muitos consultórios médicos e odontológicos possuem os aquários nas salas de espera, para que os pacientes fiquem calmos e menos tensos antes das consultas.

O estudo, realizado pela American Pet Products Manufacturers Association nos Estados Unidos e Inglaterra, também revelou os muitos benefícios associados à presença de aquários no local de trabalho. Os funcionários ficam mais felizes, mais saudáveis, com mais motivação, criatividade e produtividade.

MONTAGEM E CUIDADOS

Ao mesmo tempo em que chegam os benefícios surgem as dúvidas. É muito difícil montar e manter um aquário? De acordo com o empresário e aquarista Jonatas Terçariol, qualquer pessoa pode montar e cuidar perfeitamente de um aquário. “São exigidos alguns cuidados básicos, mas não é difícil. A maioria dos aquários é feito de vidro no formato retangular, que é o mais comum. O tamanho e a forma vão depender do gosto e do espaço que a pessoa tem para montar”, explica Terçariol.

Existem vários tipos de aquários, desde o pequeno para o betta, com plantas naturais, artificiais, assim como aquários que representam biotipos, de água salgada, tem para todos os gostos. A manutenção é sempre a mesma: troca parcial da água de 15 em 15 dias, e no caso de plantas naturais, a poda. Já com as plantas artificiais, as pessoas precisam retirá-las do aquário para lavar e retirar as algas que se acumulam.

O que não pode faltar em um aquário, de jeito nenhum, é o sistema de filtragem da água. “E no caso de um aquário com plantas naturais, também é necessária a iluminação, que recria o ecossistema das plantas”, afirma Jonatas.

Para aqueles que querem ter um bichinho de estimação, mas trabalham o dia inteiro e só voltam para casa à noite, o aquário também é uma ótima opção, pois os peixes podem ser alimentados uma vez por dia ou simplesmente usar um comedouro automático para alimentá-los.

“Tem espécies que são pequenas e comem pouco. Muitas pessoas ficam com pena de colocar pouca ração no aquário, mas o que acontece é que acabam matando os peixes por causa do excesso de ração, pois eles não comem e o alimento fica no fundo do aquário e suja a água rapidamente”, comenta Terçariol.

Para as crianças, o aquário promove uma noção de responsabilidade, cuidado, zelo, atenção, compromisso e organização, já que passam a assumir a responsabilidade com o peixe.

“A variedade de peixe é muito grande. São muitas espécies, coloridos e de diversos tamanhos. A escolha pelo peixe vai depender do modelo do aquário escolhido. Existem peixes, por exemplo, que não podem habitar um aquário plantado, pois comem plantas. E, geralmente, esses são os mais procurados. O ideal é a pessoa se informar sobre o que quer e sobre os cuidados com o aquário antes de montá-lo”, finaliza o empresário, que tem uma loja na rua Nove de Julho, nº 1911 (em frente ao mercado Arocas) e também tem o canal ‘Daily Vlog de um aquarista’ no YouTube.


                       
1701403245