Ocorrências da Semana têm mãe com droga, celular escondido e estimulante na bala

Ocorrências da Semana têm mãe com droga, celular escondido e estimulante na bala

DROGA E CRIANÇA

Na manhã de quarta-feira (27), uma mulher foi presa pela Polícia Militar Rodoviária transportando sete pacotes de skunk. A mulher carregava sua filha de dois meses no colo. O caso aconteceu na rodovia Assis Chateaubriand, em Penápolis. De acordo com informações da Polícia Rodoviária e publicadas pelo Araçatuba em Foco, os policias realizavam na rodovia ações da “Operação Sufoco”, quando uma equipe do TOR (Tático Ostensivo Rodoviário) parou um ônibus para ser fiscalizado. Reparando o comportamento suspeito da mulher, de 32 anos, ela teve suas bagagens vistoriadas. Em uma de suas bolsas, os policiais encontraram sete pacotes de skunk. A mulher, que vinha de Uberlândia-MG, viajava com sua filha de dois meses no colo. Ao ser questionada, ela informou que pegou as drogas em Campo Grande-MS e levaria a cidade mineira, recebendo R$ 1.000 pelo serviço. Ela foi presa em flagrante e responderá por tráfico de drogas. Já sua filha foi acolhida pelo Conselho Tutelar.

CELULAR ESCONDIDO

No sábado (23), a companheira de um sentenciado da penitenciária Luiz Aparecido Fernandes, de Lavínia, passava pelo scanner corporal para revista mecânica, quando o aparelho revelou uma imagem suspeita no corpo da mulher. Porém, ela negou que trazia algo ilícito, aceitando se dirigir até o vestiário feminino acompanhada por uma servidora, onde acabou por entregar um micro celular e um chip de operadora móvel. A mulher foi suspensa do rol de visitas e o sentenciado responderá à procedimento disciplinar para apuração dos fatos.

ESTIMULANTES NAS BALAS

Na sexta-feira (22), após a realização de revista nos pertences enviados à unidade Nestor Canoa, em Mirandópolis, via encomenda postal, agentes de segurança penitenciária encontraram 390 comprimidos de cor azul, com características semelhantes a estimulante sexual. Os medicamentos estavam ocultos no interior de balas de canela e foram enviados em nome da mãe de um dos sentenciados o qual, ao ser questionado sobre o fato, manteve-se em silêncio. Diante do ocorrido, o recluso foi levado ao pavilhão e responderá à procedimento disciplinar. A mãe do rapaz foi suspensa do rol de visitas e comunicado a autoridade policial comunicada.