Departamento de saúde alerta a população de Mirandópolis sobre incidentes com escorpiões

Departamento de saúde alerta a população de Mirandópolis sobre incidentes com escorpiões

Com o período de reprodução de escorpiões se aproximando, a prefeitura de Mirandópolis através do Departamento de Saúde junto ao Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), alerta a população a respeito deste período que vai de agosto a setembro e precede uma alta no número de incidentes com o animal.

Apenas no primeiro semestre de 2022 houve 74 notificações ao CCZ de escorpião em território residencial. Esse número representa uma alta em comparação com o mesmo período de 2021, com 68 casos. De acordo com dados fornecidos pelo próprio CCZ de Mirandópolis, mais de 300 residências passaram por vistoria feita pelas agentes comunitárias do município. Ao todo foram 345 imóveis manejados entre janeiro e junho de 2021 e 370 no mesmo período de 2022.

Com isso a prefeitura passa a alertar a população de que os incidentes podem aumentar ainda mais nos próximos meses, já que esses aracnídeos têm seus hábitos reprodutores antes do verão. Segundo a chefe da equipe de zoonoses de Mirandópolis, Maria Cristina dos Santos, as agentes seguem as orientações do ‘Manual de Controle de Escorpião’, emitido pelo ministério da saúde, que prevê o manejo ambiental em residências onde ocorreram acidentes com o bicho, assim como, de mais quatro imóveis próximos. Esta ação também está prevista nos casos onde se encontram vários exemplares de aracnídeos.

As recomendações feitas para evitar a presença de escorpiões são:

– Evitar entulhos e limpar a casa frequentemente para evitar o aparecimento de baratas que é alimento para o animal;

– Fazer uso de tampas nos ralos de banheiro, pias de cozinha e utilizar panos nos vãos das portas;

– Evitar que cobertas, lençóis e colchas encostem no chão, assim como afastar moveis das paredes.

As espécies que ocorrem com mais freqüência em território brasileiro são Tityus bahiensis (escorpião-marrom) e o Tityus serrulatus (escorpião-amarelo). Assim como outras espécies, essas também têm hábitos noturnos, escondendo-se durante o dia em locais com terra, sombreados e úmidos, troncos de árvores, pedras, tijolos, construções, frestas de muros, etc. Seus hábitos alimentares consistem em baratas, grilos, cupins, aranhas de porte médio e outros insetos de pequeno porte.

Existem 1.200 espécies de escorpiões catalogadas e todas elas são peçonhentas. Algumas delas com veneno que pode levar a vítima a óbito. A estimativa de vida desses animais varia entre 2 e 6 anos, atingindo a maturidade entre 1 e 3 anos. Aqueles da espécie Tityus serrulatus se reproduzem por patenogenese, ou seja, existem apenas fêmeas que se reproduzem sem a necessidade de copulação. Elas são vivíparas, isso significa que a gestação ocorre dentro de seu corpo e após 3 meses acontece o parto, com isso os filhotes sobem ao dorso da mãe, ficando ali por cerca de 14 dias, até que troquem de pele e dão início a suas vidas sozinhos.