Outubro Rosa: Mirandópolis e Guaraçaí tem programação especial na saúde

Outubro Rosa: Mirandópolis e Guaraçaí tem programação especial na saúde

Em celebração a campanha Outubro Rosa, cidades da região proporcionam atendimentos especializados para mulheres neste período. No município de Guaraçaí, a campanha teve início no dia 4 deste mês e se estende até o dia 27. Já em Mirandópolis, a programação especializada será realizada nos dias 20 e 21 de outubro.

Na terra do abacaxi serão realizadas: coleta de papanicolau, solicitação de mamografia, avaliações das mamas, bucal e situação vacinal. Para tanto, será necessário o agendamento prévio na Unidade Básica de Saúde Nelson Rocha, nos dias 17, 18, 20, 24, 25 e 27 às 14h; no dia 21 às 9h; dia 22 (sábado) às 8h e no dia 26 das 16h às 19h. A prefeitura de Guaraçaí disponibilizou um quadro de horários para atendimento em sua página no Facebook.

Em Mirandópolis o serviço oferecido é a realização de exame preventivo, no Núcleo de Especialidades em Saúde (NES), nos dias 20 e 21 deste mês, das 8h às 13h, também com agendamento prévio. De acordo com o que foi divulgado pela prefeitura, as UBSs ficarão abertas em horário estendido às segundas-feiras até às 19h, para realização de exame preventivo sem a necessidade de agendamento prévio.

A CAMPANHA

Outubro rosa é o mês de conscientização e prevenção do câncer de mama e tem como objetivo compartilhar informações e promover a conscientização sobre a doença; proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento e contribuir para a redução da mortalidade. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de mama é o segundo tipo mais comum da doença e em 2022 já foram diagnosticados mais de 66 mil casos em território nacional, só em 2022 foram 17.825 mortes pela doença.

“Um em cada três casos de câncer pode ser curado se for descoberto logo no início. Mas muitas pessoas, por medo ou desinformação, evitam o assunto e acabam atrasando o diagnóstico. Por isso, é preciso desfazer crenças sobre o câncer, para que a doença deixe de ser vista como uma sentença de morte ou um mal inevitável e incurável”, diz o INCA através do artigo ‘Câncer de mama: vamos falar sobre isso?’.


                       
1713896431