‘São mais de 20 anos só com a lanchonete. Foi difícil empreender, mas conquistamos nosso espaço’, diz Ângelo Sereia

‘São mais de 20 anos só com a lanchonete. Foi difícil empreender, mas conquistamos nosso espaço’, diz Ângelo Sereia

Conversamos com Ângelo Roberto Sereia, que nasceu em 1974 em Mirandópolis. Casado com Ana Paula e com dois filhos, Sereia trabalhou na Ritmos Danceteria e no Arapongas, até montar sua primeira lanchonete. Anos depois empreendeu no ramo de calha. Confira na sequência a entrevista completa.

Como foi sua infância?

Cresci em um sítio na região da Barraginha, lá no bairro rural Três Pontes. Posso dizer que foi uma infância de certa forma tranquila, claro que sem luxo algum, mas não passei necessidade. Cresci em uma casa com meu pai e minha mãe, assim como com outros cinco irmãos, somos em quatro homens e duas mulheres. Era um sítio da minha avó, aí ela faleceu e a gente mudou para um outro sítio, na ocasião foi preciso vender pela questão da herança, mas lembro que eles plantavam café, algodão e milho,

Desde pequeno ia pra roça?

Sem dúvida (risos)! Eu comecei a trabalhar com oito anos de idade, naquela época não tinha isso não. Fiz oito anos já fui pra lida, os pais naquela época priorizavam o trabalho, o que de certa forma é bom porque o trabalho honesto faz bem para a pessoa, começamos a valorizar as nossas conquistas, então não posso reclamar.

Quando vem pra cidade?

Estudei até o segundo grau completo ainda morando no sítio, mas daí como casei, resolvi que seria o momento de vir morar na cidade. Com 20 anos mudei para cá, justamente para buscar uma oportunidade de emprego aqui e formar a minha família.

Onde começou a trabalhar?

Aqui em Mirandópolis a minha primeira experiência de verdade foi na antiga Ritmos Danceteria. Isso foi nos inícios dos anos 90, a Ritmos era uma sensação na cidade, vivia lotada, tanto os bailes como a danceteria de domingo, bons tempos. Lembro que eu servia bebida no balcão, uma correria danada, mas bons tempos. Depois fui trabalhar no Arapongas como garçom, com o Zé Arapongas fiquei cerca de três anos, foi quando surgiu uma oportunidade de comprar o trailer que tinha na frente da Igreja Matriz, ali praça central. O trailer era do Leitão, compramos eu e um rapaz, e começamos como sócio, isso já faz 25 anos, o tempo passa rápido demais (risos).

Ângelo com seus funcionários da empresa de calhas

Como foi empreender?

Posso dizer que tinha experiência nesse ramo de lanche porque fiquei uns anos no Arapongas, então lá consegui pegar o jeito em como oferecer um lanche bom com um atendimento satisfatório. No começo não é nada fácil, com certeza foi muito complicado você sair de funcionário para ter seu próprio negócio, mas foi uma experiência que trouxe diversos aprendizados. Ficamos um tempo ali naquele ponto, mas foi precisou sair, então fiquei sabendo que um rapaz estava vendendo a empresa de calha e decidi investir nesse ramo. Para ser sincero queria parar de trabalhar a noite com lanchonete, estava bem cansado, por isso decidimos investir, mas depois acabou que ficamos com a calha e a lanchonete (risos).

Como foi iniciar em outro ramo?

Todo começo é muito difícil, assim como foi complicado começar com a lanchonete, aqui na calha não foi diferente, pois são fornecedores e funcionários novos, um tipo de trabalho diferente do que você está costumado a fazer. Então toda mudança é complicada, mas fui pegando o jeito rápido e hoje temos uma clientela muito boa que me deixa muito feliz de saber que conquistei a partir do nosso trabalho.

Qual o conselho para quem busca montar um negócio?

Primeiro de tudo coloca Deus na frente, você precisa ter fé e seguir suas intuições e ter pessoas de confiança ao seu lado, com isso as outras coisas vão sendo acrescentadas em suas vidas. Sou casado com a Ana Paula há 26 anos e temos dois filhos, uma mulher de 23 anos, que é formada em enfermagem, e um menino que está com 8 anos. Posso dizer que um conselho é ir buscar entender o ramo que busca trabalhar, eu acabei indo mais no impulso, mas mapear onde está entrando é fundamental para não pegar você de surpresa. Sabemos que tudo no começo é difícil, mas se a pessoa persiste e tiver vontade, vai dar certo.

Já pensou em sair de Mirandópolis?

Nunca, pois foi aqui que nasci e cresci, a minha família está toda em Mirandópolis. Amo esta cidade, nunca passou pela minha cabeça sair daqui, pois fiz boas amizades e formei a minha família.


                       
1709054035