Mirandopolense participa da tradicional Copa São Paulo de Futebol como preparador físico do CRB

Mirandopolense participa da tradicional Copa São Paulo de Futebol como preparador físico do CRB

Trabalhar com futebol sempre foi a paixão de Eduardo Frazilli Pascoal, de 34 anos. Com passagens por clubes como Desportivo Brasil, Corinthians, Marília e XV de Jaú, o mirandopolense está participando da tradicional Copa São Paulo 2023, trabalhando como preparador físico do Sub-20 do CRB.

“Comecei a minha jornada no CRB em novembro de 2022, é um clube tradicional, que foi campeão Alagoano ano passado e disputa a Série B do Brasileirão. Participar da Copinha sempre gera uma boa expectativa por toda a tradição que esta competição possui. Não é só uma vitrine para os jovens, mas para todos os membros da comissão também, pois dependendo do resultado, do quanto a equipe avança, o trabalho dos profissionais envolvidos passa a ser valorizado”, explica Frazilli.

O preparador físico comenta que o time que está disputando a competição é uma equipe muito jovem, passando por uma reformulação em todo o elenco. “Nosso principal objetivo é conseguir a classificação para a próxima fase. Temos muito a melhorar em vários aspectos, e sabemos das nossas limitações. Mas também conhecemos nosso potencial, e para todos os envolvidos, é e será uma experiência incrível e marcante”, define o mirandopolense, que trabalhou indiretamente nas edições da Copa SP nos anos de 2014, 2015 e 2016 como fisiologista pelo Desportivo Brasil.

O CRB estava no Grupo 21, ao lado de Camboriú-SC, Ituano e Desportivo Brasil-SP, mas não classificou.

QUEM É EDUARDO FRAZILLI

Eduardo Frazilli é graduado em Educação Física com especialização em Bioquímica, Fisiologia, Treinamento e Nutrição Esportiva. “Comecei a jogar futebol na escola, com uns 10 anos, na quadra do Anita Gamo e depois no estádio municipal Alcino Nogueira de Sylos. Nessa época participei de campeonatos regionais, interescolares e municipais. Lembro que disputei Liga de Dracena e Copa Mercosul, foi uma adolescência envolvida com o futebol”, lembra Eduardo.

Em 2007, o mirandopolense foi fazer faculdade de Educação Física na Unicamp, sendo que fez na sequência uma pós-graduação e um mestrado em Biodinâmica do Movimento e Esporte, também pela faculdade de Educação Física da Unicamp, na linha de pesquisa ciência do treinamento desportivo.

“Decidi pelo curso em 2006, pois sempre fui apaixonado por futebol e sonhava em ser jogador, mas não consegui. Cheguei a fazer um teste no PSTC, que é uma filial do Atlético Paranaense em Londrina, mas não passei. Depois fiz um teste no Londrina com outros 400 atletas. Fiquei entre os 25 na peneira, mas no final eles escolheram 20 e fiquei de fora. Com isso fiquei frustrado e decidi que se eu não conseguisse ser jogador, iria trabalhar com futebol, foi quando comecei a me dedicar e estudar. A princípio tinha a ideia de ser treinador, mas a graduação me abriu outras portas e acabei entrando no futebol como fisiologista e preparador físico”, conta Pascoal.

EXPERIÊNCIA NO FUTEBOL

Apesar de jovem, sua primeira experiência profissional no futebol foi em 2013, no Desportivo Brasil, onde atuou como Auxiliar de Fisiologista. Em 2014, fez dupla função no clube, trabalhando como preparador físico e fisiologista do sub 17. Em 2018, se desligou do time e foi para o Figueirense, onde trabalhou de março a setembro como fisiologista da base, momento que recebeu uma proposta do Corinthians, onde esteve até novembro de 2019.

“Também trabalhei no Marília, cheguei lá em março de 2020, mas só fiquei 10 dias, porque veio a pandemia e o campeonato parou, então retornei em agosto e fiquei até outubro. Com o falecimento do meu pai optei por retornar para Mirandópolis, fiquei dois meses e depois voltei, eles me abriram as portas novamente e disputei a série A3 do Paulista e a Copa do Brasil em 2021”, recorda. No ano passado, Frazilli esteve no XV de Jaú, sendo que na sequencia foi trabalhar no CRB.


                       
1709114993