Mirão faz balanço positivo de seu governo, se esquiva de comentar as acusações de Sodario e diz ter movido ação na Justiça contra seu antigo aliado político

Mirão faz balanço positivo de seu governo, se esquiva de comentar as acusações de Sodario e diz ter movido ação na Justiça contra seu antigo aliado político

O prefeito Ademiro Olegário, o Mirão, recebeu a reportagem do jornal AGORA NA REGIÃO em seu gabinete, na Prefeitura, e fez um balanço de seus oito meses à frente do Executivo em entrevista exclusiva. O prefeito enalteceu suas ações realizadas até o momento dando destaque para a boa relação com o governo estadual.

Sobre as acusações do seu antigo aliado político, Everton Sodario, preferiu não dar declarações, mas admitiu que está movendo uma ação judicial contra o ex-prefeito de Mirandópolis. Após ter sido exonerado do cargo de diretor de Administração, Sodario acusou Mirão de omissão e prevaricação devido a supostos pedidos de dinheiro por parte do diretor de Cultura, Valdir Antônio, durante o horário de expediente e a cunho pessoal para comerciantes da cidade. Mirão afirmou que só irá se manifestar sobre o assunto após “manifestação dos órgãos competentes”.

Veja a entrevista completa:

AGORA: Qual o balanço que o sr. faz da sua administração nesses oito meses de governo?

É positivo. Quando assumimos a prefeitura em abril, convidei meus diretores e disse a eles que a nossa administração iria trabalhar com os gastos 100% do Município. Isso porque os outros dois anos anteriores não tivemos gastos. Tivemos pandemia e muita coisa ficou parada, como o transporte universitário, que custa cerca de R$ 2,5 milhões por ano, o transporte rural, que custa cerca de R$ 2 milhões por ano… Ou seja, a prefeitura não teve esses gastos. Os ônibus da Educação, por exemplo, não gastaram com diesel e pneu. Sem contar que parou basicamente toda frota da Saúde. Então, tivemos dois anos atípicos. Quando eu assumi falei para prestarmos bastante atenção porque iríamos ter, de verdade agora, um governo que funcionasse de fato. Essa era uma das nossas preocupações. E graças a Deus tivemos um balanço positivo no final do ano ao quitar todas as dívidas. Agora, a prefeitura roda como ‘prefeitura mesmo’. Sem contar que na pandemia vieram R$ 3 milhões de recursos que auxiliaram muito os cofres da prefeitura.

AGORA: Quais as prioridades que o sr. coloca para este ano?

Será a pavimentação asfáltica, levando em consideração que temos mais de 65% da nossa malha asfáltica comprometida. Estamos trabalhando nesse sentindo.

AGORA: E com relação a Saúde como, por exemplo, a Farmácia Municipal?

Creio que hoje a nossa Farmácia atende a nossa demanda. No final do ano, devido o recesso das empresas que fornecem os medicamentos acaba faltando algum tipo de remédio, mas no geral a Farmacinha está bem assistida. Gastávamos cerca de R$ 30 mil por mês na aquisição de remédios e hoje gastamos R$ 120 mil. E ampliamos nosso Pronto Atendimento das 7h à 1h da manhã. Praticamente quase 24 horas de atendimento para a população.

AGORA: E com relação a geração de emprego, existe algum planejamento de curto, médio ou a longo prazo?

Estamos em conversas com empresas. Porém, o que mais pega na cidade é a qualificação profissional. Não acho que uma empresa grande possa vir para cá, mas creio que possamos gerar emprego aos poucos. Por exemplo, recentemente fizemos um curso de martelinho de ouro. Praticamente todas as pessoas que fizeram o curso saíram empregadas. Também fizemos curso de cuidador de idoso, porque a demanda é grande, e 19 pessoas que saíram desse curso foram empregadas. Estou querendo trazer um curso de açougueiro com 20 vagas, que praticamente já garantem emprego. Então, aos poucos vamos garantido a empregabilidade no Município. Mas sabemos que o sonho de todos, claro, é que uma grande indústria se instale na cidade.

AGORA: E na área da Educação, quais foram as medidas aplicadas pelo governo?

Adquirimos cinco ônibus, de 39 lugares, com recurso próprio e conseguimos mais dois ônibus através do Governo do Estado, em oito meses de governo.

AGORA: E com relação ao transporte universitário? Houve muita reclamação quanto a prestação do serviço.

Nós nos valemos do contrato. O contrato previa uma multa. Convidamos a empresa para estar aqui e infelizmente tivemos que atuá-la devido às reclamações dos alunos. E estamos em andamento com um novo processo licitatório para quem quiser participar.

AGORA: E o aterro sanitário, prefeito? O que foi feito até agora?

Está parado. Mas estamos pleiteando com deputados para que possamos instalar contêiners junto de uma plataforma para que possamos recolher esse lixo de forma adequada e leva-lo dentro do contêiner, sanando todo o problema do aterro sanitário, sem danificar o solo.

AGORA: Com relação a seus diretores, qual a sua avaliação do trabalho deles?

Se a gestão está indo boa é porque passa por todos eles. Todos fazem um trabalho técnico. Desde o início nós priorizamos trazer diretores técnicos e não políticos, e isso dá resultado na gestão pública.

AGORA: O que o sr. tem a dizer sobre as acusações do então diretor e ex-prefeito, Everton Sodario, sobre o atual diretor de Cultura de que teria pedido dinheiro a cunha pessoal durante o horário de expediente. Ele também acusou o sr. de omissão e prevaricação diante desses atos.

Prefiro, no momento, não falar. Já está nas mãos dos órgãos competentes.

AGORA: O sr. moveu alguma ação judicial contra ele?

Já estou encaminhando para isso. E depois da manifestação dos órgãos competentes eu vou me pronunciar.

AGORA: E como o sr. avalia sua relação com a Câmara Municipal?

Avalio como boa. Não tenho embate com ninguém. Temos os desentendimentos políticos, que são normais. Mas não tenho inimigos na Câmara. Tenho um relacionamento muito bom. A tendência é melhorar porque o Executivo e o Legislativo têm que andar juntos.

AGORA: Qual a sua relação com o governo do estado?

Voltamos a ter diálogo com o governo estadual. Independentemente de qualquer coisa temos que respeitar tanto o governo estadual quanto o federal porque o Município depende deles. Abrir as portas com o governo estadual foi uma das nossas grandes conquistas nesses últimos oito meses. 

AGORA: O que o sr. tem a dizer para a população sobre a atuação do seu governo nos próximos dois anos?

Que a população pode ficar tranquila porque estamos trabalhando dia e noite para fazer o melhor para a cidade. Estamos fazendo muitos contatos com deputados, e coisas boas e grandes virão. Pode ter a plena convicção e a certeza de que aqui tem um prefeito honesto e que jamais irá lesar a população. Pretendo deixar legados e um deles é sair daqui de cabeça erguida e com o sentimento de dever cumprido com a população. Jamais irei cometer crimes de violação ao dinheiro público enquanto estiver aqui.


                       
1712952993