Ocorrências da Semana têm confusão no motel, tráfico de drogas e estelionato

Ocorrências da Semana têm confusão no motel, tráfico de drogas e estelionato

CONFUSÃO NO MOTEL

Um homem de 26 anos compareceu no plantão policial de Mirandópolis na sexta-feira (17) relatando que no dia 29 de janeiro, por volta das 17h, chegou no Motel Diplomata, em Araçatuba, para fazer um programa com uma pessoa que conheceu em um site de relacionamento. No local encontrou duas pessoas, o homem que tinha combinado e uma mulher, apesar de achar estranho, acabou iniciando a relação com os dois. No final, o valor cobrado foi de R$ 6.800, entretanto, o combinado seria R$ 400. A vítima disse que não tinha aquele valor em mãos, ocasião em que foi ameaçado. Ao tentar transferir o dinheiro via aplicativo, acabou bloqueando a senha do cartão bancário. Apesar disso, acabou telefonando para o seu irmão e pediu que transferisse o dinheiro, o que foi feito. No último dia 17, por volta das 10h, um homem que se diz advogado de uma das pessoas que estava no motel, começou a mandar mensagem para a vítima exigindo R$ 4.800, afirmando que todos os envolvidos no dia não usaram camisinha e que a mulher teria contraído sífilis, e o valor seria para os medicamentos. O homem percebendo se tratar de um golpe, não fez transferência. A vítima fez o boletim de ocorrência para se resguardar de eventual dano ou exposição.

TRÁFICO DE DROGAS

Policiais Militares compareceram à delegacia de Mirandópolis na sexta-feira (17) informando que durante patrulhamento ostensivo pelas imediações da antiga estação ferroviária, visualizaram um homem, de 22 anos, sentado em um sofá esboçando um comportamento como se estivesse embalando algo. Ao se aproximarem, de imediato perceberam que se tratava de uma embalagem plástica contendo erva esverdeada semelhante a maconha, que estava em suas mãos. Os policiais trataram de fazer uma revista no local, sendo que embaixo do sofá encontraram cinco embalagens idênticas contendo a mesma substância. Da mesma forma, encontraram outra embalagem contendo crack. O homem que já é conhecido nos meios policiais por envolvimento com o comércio de drogas, admitiu que as substâncias eram suas. Ele recebeu voz de prisão e foi conduzido ao plantão policial.

ESTELIONATO

Uma mulher de 59 anos esteve na delegacia de Mirandópolis na quarta-feira (15) informando que no dia anterior recebeu uma ligação de uma pessoa que se apresentou como representante da Vivo. O atendente disse que era necessário transferir a titularidade da linha telefônica da residência, que está no nome do falecido esposo, para isso pediu o número da conta para realizar a transferência. No dia seguinte, recebeu outra ligação, onde uma pessoa dizia ser do banco e que haviam feito dois empréstimos em seu nome totalizando R$ 61 mil, sendo que para reaver a quantia ela deveria fazer um depósito de R$ 60 mil para dar entrada em um processo contra as pessoas que realizaram o suposto empréstimo. A vítima tentou realizar a transferência de R$ 60 mil, porém não foi possível, então solicitaram R$ 50 mil, o que também não pode ser feito via aplicativo. Então, a vítima foi até a sua agência bancária e realizou a transferência de R$ 50 mil com uma atendente do banco, que até questionou se não tratava de um golpe, mas que apesar dela ter hesitado, a transferência foi realizada. Voltando para sua casa, recebeu outra ligação solicitando o saldo restante da sua conta, foi quando percebeu que poderia se tratar de um golpe e ligou para sua advogada. A vítima foi até o banco na tentativa de bloquear a transferência, mas como já tinha passado pouco mais de duas horas, o valor já havia sido transferido para outras três contas e sacado. A mulher deseja representar criminalmente a fim de que sejam apurados os fatos.


                       
1721513222