Auriflama: menina de 13 anos suspeita de planejar massacre em escola é apreendida com espingarda e revólver

Auriflama: menina de 13 anos suspeita de planejar massacre em escola é apreendida com espingarda e revólver

Por Lázaro Jr. – Hojemais Araçatuba

A Polícia Civil de Araçatuba apreendeu na terça-feira (2) em Auriflama, uma adolescente de 13 anos, suspeita de planejar massacre em escola. Ela confessou ter criado um perfil no Instagram para disseminar ameaças de massacre e na casa dela foi apreendido uma espingarda e um revólver.

A investigação, que teve início após informação enviada ao Ministério da Justiça pelos Estados Unidos, apontou que ela costumava ostentar fotos com essas armas nas redes sociais, além de trocar mensagens com outros adolescentes sobre eventuais atentados. O pai dela foi preso pela posse irregular das armas de fogo.

Segundo o que foi apurado pelo Hojemais Araçatuba, em 28 de abril o Seccold (Setor Especializado de Combate aos Crimes de Corrupção, Crime Organizado e Lavagem de Dinheiro) da Deic (Divisão Especializada de Investigações Criminais) de Araçatuba recebeu ofício do Ministério da Justiça, informando que o usuário de um perfil do Instagram estaria planejando suposto massacre a alunos.

A informação sobre a localização do perfil, que seria de Auriflama, foi obtida pela DCCIBER (Divisão de Crimes Cibernéticos) do Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais) da Polícia Civil de São Paulo, após informe vindo dos Estados Unidos.

Com base nas informações recebidas, o Setor de Investigação do Seccold de Araçatuba, através de trabalho de inteligência identificou a suposta adolescente de 13 anos como sendo a possível autora.

NA ESCOLA

A Polícia Civil representou pelo mandado de busca e apreensão para os endereços ligados a ela, a ordem judicial foi expedida e cumprida no início da tarde de terça-feira (2) por equipes do Secold, GOE (Grupo de Operações Especiais) e Policiais Civis da Delegacia de Auriflama.

A adolescente investigada foi localizada em uma das escolas de Auriflama, onde a polícia realizou diligências com apoio do Conselho Tutelar. O celular da estudante foi apreendido e apresentado na delegacia da cidade e em seguida as equipes foram para a casa dela.

ARMAS

Durante as buscas no imóvel as equipes encontraram uma espingarda carabina 22 e um revólver calibre 32, que estavam no quarto dos pais da menina. Segundo a polícia, imagens do Relatório de Inteligência mostram a adolescente ostentando o revólver perante outros adolescentes como sendo dela.

A polícia também encontrou no quarto da investigada, duas folhas de caderno com conteúdo possivelmente nazista e uma máscara da divisão Atomwaffen (grupo neonazista criado nos EUA).

SEGUIDORA

Em breve análise no celular da menina a polícia encontrou diversos vídeos e imagens de conteúdo nazista e de referência a autores de massacres. A suspeita é de que ela estaria se preparando para cometer ataque semelhante ao ocorrido em uma escola em Suzano, em março de 2019.

Na ocasião um adolescente e um adulto invadiram uma escola e mataram sete pessoas, sendo cinco alunos e duas funcionárias do colégio. Um dos assassinos atirou no comparsa e depois cometeu suicídio.

Ainda de acordo com o que foi apurado pela reportagem, a adolescente relatou à polícia ser fã de um dos autores daquele massacre. Ela ainda confirmou ser autora do perfil e das mensagens ameaçadoras e revelou ter vontade de praticar um massacre, apesar de alegar em seguida não ter coragem.

PRESO

Segundo o que foi apurado pelo Hojemais Araçatuba, as armas apreendidas não possuem registro, o pai da adolescente assumiu a propriedade e alegou não saber das postagens da filha. Ele foi preso em flagrante por posse ilegal de arma de fogo, pagou fiança no valor de dois salários mínimos e responderá pelo crime em liberdade. Já a mãe da adolescente informou à polícia que tinha conhecimento das postagens feitas pela filha, mas alegou que não sabia que atitude tomar.

A menina foi apreendida por ato infracional análogo aos crimes de posse irregular de arma de fogo, pois ostentava nas redes sociais ser possuidora do revólver apreendido; por atos preparatórios para terrorismo; e crime de discriminação ou preconceito racial.

Ela foi mantida custodiada e iria passar por audiência com a Promotoria da Infância e da Juventude nos próximos dias. As armas e demais objetos apreendidos passarão por perícia.


                       
1718940945